in

Menina de 5 anos leva lubrificante para a escola achando que era álcool em gel e passa nas amigas; mãe explica

Segundo o relato da mãe da menina, a situação constrangedora foi motivada pelo nome da marca do lubrificante, que confundiu a criança.

Reprodução: Page Not Found - Extra
Publicidade

Nesta segunda-feira (19), diversas escolas estaduais do Rio de Janeiro retomaram as aulas presenciais, a decisão acerca do retorno ao ensino presencial havia sido anunciada pelo atual governador em exercício, Cláudio Castro. Os principais destinatários de tal medida são os estudantes que, atualmente, estão cursando o 3° ano do ensino médio, sendo, ao todo, 126 mil alunos inscritos nessa série na rede estadual carioca.

Cerca de 34 municípios não aderiram à decisão do governador e continuarão oferecendo aos estudantes a modalidade de ensino remoto. Alguns sindicatos responsáveis por representarem a classe dos professores estaduais também adotaram posicionamento contrário ao retorno das aulas presenciais.

Diversos países ao redor do mundo vêm, de maneira gradativa, tentando promover o retorno de determinados setores da sociedade, principalmente o educacional. A cidade de Livingston, na Escócia, por exemplo, já determinou a retomada das aulas presenciais não só para os adolescentes, mas também para as crianças.

Publicidade

Nesse contexto de retomada das atividades pós-pandemia, uma situação constrangedora envolvendo uma garotinha de apenas cinco anos viralizou na Internet. A pequena criança, por engano, acabou levando um lubrificante para a escola acreditando ser um frasco de álcool em gel.

Segundo a mãe da menina, tudo não passou de um verdadeiro mal-entendido, motivado pelo nome da marca do lubrificante, “Ann Summers”, semelhante ao nome da garota, Summer, que acreditou ser um frasco de álcool etiquetado com seu nome. Ao levar o lubrificante para a escola, a garota chegou a passar o produto em si e nas amigas, acreditando que estava realizando uma higienização.