in

28 horas de cabeça para baixo: a triste história do homem que não pôde ser resgatado

John Jones, de 26 anos, ficou preso na fenda da caverna Nutty Putty, nos Estados Unidos.

Deseret News
Publicidade

Uma triste história ocorreu na caverna de Nutty Putty, nos Estados Unidos. O que parecia ser apenas mais um dia de pesquisas e exploração para John Jones acabou se transformando em tragédia. O jovem de apenas 26 anos ficou preso na fenda da caverna a mais de 200 metros de profundidade. O local de acesso à John era extremamente difícil.

O jovem ficou preso de cabeça para baixo por 28 horas, e veio à óbito apesar de todos os esforços da equipe de resgate. Devido ao difícil acesso, até mesmo o corpo do espeleólogo não pôde ser retirado do local para que sua família pudesse providenciar seu funeral. O porta-voz da polícia do condado de Utah, sargento Spencer Cannon, contou detalhes sobre a tentativa de resgate.

De acordo com Spencer, o local onde John ficou preso era tão estreito, que se tornou impossível resgatá-lo ou até mesmo levar ajuda. O porta-voz disse, ainda, que a equipe de resgate conseguiu apenas chegar perto o suficiente para constatar que John Jones já não apresentava sinais vitais.

Publicidade

O espeleólogo possuía 1,80m de altura e quase 90kg, o que dificultou mais ainda o seu resgate. A equipe contou com mais de 50 homens que trabalharam incansavelmente com máquinas de pressão na fenda onde John estava preso. Os bombeiros chegaram a levar água e comida para o explorador, mas suas condições físicas já eram precárias.

Publicidade

O jovem estudava Medicina na cidade de Virgínia e fazia parte de um grupo de exploradores. De acordo com o site Wikipédia, a caverna Nutty Putty foi fechada permanentemente após a morte de John Jones. Um filme chamado The Last Descent (A Última Descida), narra a triste história.

Publicidade