in

Falsa gravidez é descoberta somente na festa de um ano do ‘bebê’; jovem queria se vingar do ex

Pâmela Ribeiro Serveli usou um falso teste de gravidez para requerer alimentos gravídicos na justiça.

G1/Divulgação: Montagem Ingrid Machado
Publicidade

Um caso inusitado ocorreu Ribeirão Preto, São Paulo. A jovem Pâmela Ribeiro Serveli simulou uma gravidez para se vingar do ex-namorado, o jovem Victor Guerino Sedassare. De acordo com o site G1, o ex-casal se relacionou por quatro anos, mas o namoro terminou em 2015. Em razão do fim da relação, Pâmela dar início à farsa.

Segundo, Victor Ribeiro, o plano só foi descoberto durante o aniversário de um ano da “filha”. No início da suposta gestação, Pâmela esteve na casa do ex-namorado e apresentou um falso teste de gravidez. Ao longo de 9 meses, a jovem se manteve afastada. Pâmela chegou a realizar um ensaio fotográfico exibindo a barriga nos registros.

A ex-namorada de Victor ainda acionou a justiça para requerer alimentos gravídicos durante a gestação, e conseguiu a autorização do juiz para tal. O jovem passou a contribuir financeiramente, mas nunca conseguiu ver a suposta filha pessoalmente. Pâmela e os avós maternos chamavam o “bebê” de Laura.

Publicidade

Desconfiada, a mãe de Victor, Rosa Helena Sedassare, foi até a casa de Pâmela na tentativa de ver a neta, porém, sem sucesso. “Ela disse que a Pâmela não queria que ninguém visse a criança. Ninguém viu. Eu conversei com os vizinhos e ninguém nunca tinha visto essa criança, nem saindo com a Pâmela, nem com outra pessoa”, contou Rosa.

Publicidade

A farsa somente foi descoberta no suposto aniversário de um ano do “bebê”. Victor e a família foram até um juiz para comunicar que havia a possibilidade de Pâmela ter falsificado o teste de gravidez. A jovem organizou uma festa de um ano para a “filha”, convidando vizinhos e amigos. Pâmela teria gastado cerca de R$ 3 mil reais na festa. No dia do evento, uma mulher chamada Emily invadiu a comemoração e afirmou que três pessoas haviam tentado levar a filha dela de casa.

A polícia foi acionada e Pâmela foi levada à delegacia. A suspeita é de que a jovem tivesse a intenção de roubar a filha da mulher e apresentar como sua. O advogado de Pâmela, Carlos Andreotti, afirmou que sua cliente apresentava problemas psiquiátricos.