in

Vendedor de salgados deficiente que foi humilhado e chamado de ‘vagabundo’ recebe grande milagre em sua vida

O desabafo de José Rafael nas redes sociais, após ser covardemente humilhado, despertou comoção entre os internautas.

Facebook/Rafael Daiany
Publicidade

O vendedor de salgados José Rafael Marciano, de 32 anos, virou assunto nas redes sociais durante os últimos dias. O trabalhador foi humilhado por um cliente por conta de um pequeno atraso na encomenda de 54 salgados. Detalhe: Rafael é deficiente físico e fabrica todos os produtos artesanalmente, usando apenas uma de suas mãos, e é deste ofício que tira o sustento de sua famíia.

Como não poderia deixar de ser, o desabafo do trabalhador, que luta para enfrentar a crise imposta pela pandemia do novo coronavírus, causou grande revolta entre os internautas nas redes sociais. A comoção foi tamanha que Rafael recebeu um verdadeiro milagre em sua vida.

Uma vaquinha online, criada com base em sua história de vida, arrecadou em apenas três dias a incrível marca de R$ 108 mil. O valor será de ótimo proveito para a sua família, e dará um alívio e uma certa reparação para José Rafael, após toda a humilhação vivida.

Publicidade

Relembre a história

Em entrevista concedida para o UOL, o vendedor conta que o cliente lhe pediu apressadamente a encomenda de 54 salgados, às 9h da manhã, solicitando que fossem entregues no máximo até às 12h do mesmo dia. “Como era a minha primeira encomenda, atrasei um pouquinho. Quando avisei que estava pronto, o cliente me falou barbaridades. Ele me chamou de vagabundo e disse que eu não era profissional”.

Publicidade

View this post on Instagram

Gente, esse pai de família foi humilhado após atrasar uma entrega de salgados. ⠀ O Rafael nasceu sem a mão esquerda, mas isso nunca o limitou. Ele sempre trabalhou como pintor, mas tá sem serviço. Então, para sustentar a casa durante essa pandemia, ele passou a vender seus salgados e doces. ⠀ Como ainda é algo novo, ele conta que teve um problema com a encomenda de 54 salgados, e o cliente foi muito desrespeitoso dizendo que ele “não era profissional, mas muito folgado”. ⠀ “Expliquei que o pedido foi muito em cima da hora e que atrasou. Voltei pra casa com todos os salgados. Para não perder, distribuí para as pessoas em situação de rua perto de casa”, contou ele que mora em Marília (SP). ⠀ Lançamos a vaquinha na @voaa_vaquinhadorazoes para ajudar esse pai de três filhas pequenas segurar as pontas durante essa pandemia e até mesmo fazer mais salgados! ⠀ Clique no link da bio em: “Vaquinha para homem humilhado após atrasar entrega” ⠀ Ou digite o link pelo seu celular: voaa.me/vaquinha-rafael-salgados ⠀ #voaa #vaquinhadorazoes #razoesparaacreditar

A post shared by Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) on


Após humilhar José Rafael, o cliente cancelou o pedido. O problema era que os únicos R$ 60 que José Rafael tinha em sua carteira, e que seriam utilizados para dar de comer às filhas, foram gastos nos ingredientes. Sem ter para quem vender, ele e a mulher distribuíram os salgados para moradores de rua. Ao chegar em casa, estava decidido a largar a profissão que mal acabara de iniciar. O rapaz nasceu sem a mão esquerda, e o seu desabado gerou grande revolta na internet.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.