in

Filha mantida em meio aos ratos por 26 anos pela mãe quebra silêncio: ‘Comia alimentos estragados’

A russa de 42 anos mantida presa em casa no vilarejo de Arefinsky (Rússia) por 26 anos pela mãe.

Extra
Publicidade

O caso envolvendo uma filha mantida em cárcere privado pela própria mãe por vinte e seis anos continua chocando o mundo. Nadezhda Bushueva vivia em uma casa sem qualquer higiene e era impedida de deixar o local pela mãe, a aposentada Tatyana. Nadezhda Bushueva quebrou o silêncio e falou sobre os horrores que vivia no local, na Rússia, infestado de ratos. 

Show de horrores em casa sem higiene: a vida da jovem presa pela própria casa

De acordo com informações do site do jornal carioca, em matéria publicada nesta sexta-feira, 26 de junho, Nadezhda Bushueva contou à polícia que, com o tempo, começou a achar que a forma como vivia era normal e que não tinha expectativas para o mundo fora da sua casa. 

Aonde eu iria? Eu não conheço ninguém. Não tenho ido aos lugares. Desde que acabei os estudos deixei de ir aos lugares”, contou Nadezhda Bushueva à polícia ao falar sobre o tema. 

Publicidade

Antes de quebrar o silêncio, a filha que foi mantida em cárcere pela própria mãe tinha que comer ração de gato. Os animais felinos que ali viviam, assim que morriam, continuavam na casa, em decomposição. O mesmo valia para os ratos, que viviam entre a jovem e sua mãe. A história só veio à tona porque Nadezhda Bushueva precisou prestar socorro à mãe, que passou mal em casa e necessitou ser levada ao hospital. 

Publicidade
Publicidade

Na casa dos horrores, a jovem russa não tinha nem mesmo o direito de tomar banho. A última vez que ela teria se banhado teria sido no ano de 2006. Muito magra, Nadezhda Bushueva tem sido alvo de campanhas na internet, que tentam ajudá-la a ter uma vida melhor bem longe da mãe aposentada.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.