in

Reviravolta: carta enviada diretamente da cadeia expõe suposto assassino de Vitória Gabrielly

Pedreiro condenado pela morte de Vitória Gabrielly manda carta ao pai da criança e diz que outros mataram a criança.

G1
Publicidade

Um dos casos criminais que tiveram mais repercussão nos últimos anos foi a morte da menina Vitória Gabrielly, em junho de 2018. O crime aconteceu na cidade de Araçariguama, no estado de São Paulo. Júlio Engesse, pedreiro condenado pela morte da criança, enviou uma carta recentemente ao pai de Vitória Gabrielly. As informações são do portal de notícias G1.

O pedreiro diz na carta que não foi ele o assassino da menina. Na carta, o homem diz que outras pessoas teriam sido responsáveis pela perda da criança. O crime chocou o Brasil. Vitória Gabrielly desapareceu no dia 8 de junho, usando apenas patins cor de rosa. Um morador acabou a encontrando a vítima oito dias depois sem vida. 

Para a polícia, a menina Vitória Gabrielly foi morta por engano. Existia uma outra menina com o mesmo nome na região, cujo irmão teria dívidas com drogas. Como as meninas tinham idades, aparência e até nomes parecidos, os assassinos teriam se enganado. A menina que seria o alvo dos assassinos, sobreviveu. 

Publicidade

Na carta divulgada pelo portal de notícias G1, o pedreiro diz que está sendo vítima de uma injustiça. Em outro momento, Júlio acusa a polícia de não realizar a perícia em um automóvel azul. “Não é justo estar preso pelo que os outros fizeram”, disse o homem condenado pela morte da criança. 

Publicidade
Publicidade

Beto, pai de Vitória Gabrielly, falou sobre a ação. “Não vi uma palavra solidária, nem um boa noite ou pêsames. Não sei porque mandou. Só vejo uma versão se importando apenas com ele mesmo descrita aqui”, disse o pai da criança ao falar sobre o tema.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.