in

Renata Vasconcellos anuncia alto número de mortes no JN e Brasil entra em luto

Jornalista atualizou dados sobre mortes no Brasil e números continuam preocupantes.

Reprodução Globo
Publicidade

O Brasil está de luto. Ou pelo menos deveria estar. Nesta segunda-feira (22), a jornalista Renata Vasconcellos atualizou ao vivo o número de mortes em decorrência da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, no Brasil. Os números continuam elevados e causam grande preocupação.

Dados divulgados pelo consórcio formado por O Globo, G1, Extra, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e UOL mostram que 748 mortes haviam sido registradas nas últimas 24 horas. No total, o Brasil já registrou 51.407 mortes em decorrência da Covid-19.

O número de casos em todo o país bate a marca de 24.354 em 24 horas. O total de casos já passou de 1,1 milhão. Milhares de pessoas foram curadas da Covid-19. Os números divulgados pelo Jornal Nacional foram coletados junto às secretarias estaduais de saúde.

Publicidade

O Brasil é o segundo país em número de casos e de mortes em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Os Estados Unidos registram, de acordo com a Johns Hopkins, 2,3 milhões de casos e 120.402 mortes por Covid-19. Em número de mortes, o Reino Unido é o terceiro colocado, com 42.731. A Itália aparece na quarta posição, com 34.657.

Publicidade
Publicidade

Desde o início da pandemia, em março, a Globo tem dedicado grande espaço dentro de seus telejornais para abordar o assunto. Por este motivo, a emissora recebe críticas nas redes sociais. No Twitter, por exemplo, internautas questionam o fato de a Globo não divulgar o número de pessoas recuperadas com a doença. O consórcio que apura mortes e casos de Covid-19 foi chamado de “consórcio da morte” por um internauta.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br