in

Taco de beisebol, pimenta e abusos: como Flordelis torturaria os próprios filhos ’em nome de Deus’

Testemunhas dizem que Flordelis castigava duramente filhos para que eles não “pecassem”.

EXTRA
Publicidade

A morte do pastor Anderson do Carmo tem gerado uma série de depoimentos contra a esposa dele, a deputada federal Flordelis. Além de ser uma das suspeitas no assassinato do religioso, Flordelis e Anderson estão tendo o seu suposto passado revelado na imprensa. Nesta terça-feira, 23 de junho, mais um capítulo dessa história veio à tona em uma matéria publicada pelo site do jornal carioca Extra. 

A polícia tenta entender o passado de Flordelis para buscar o que teria acontecido na noite do crime contra Anderson e, é claro, quem mandou matar o pastor. Com isso, os investigadores descobriram que os filhos de Flordelis sofriam torturas “em nome de Deus”. Testemunhas dizem que os filhos adotivos da pastora sofriam duros castigos constantemente. 

Sempre que falavam palavrões, eles eram obrigados a serem punidos com pimenta na boca. Além disso, as crianças também eram orientadas a trabalhar desde cedo. O dinheiro ficava com o pastor e a deputada federal. Um dos filhos de Flordelis preso, Lucas Cézar dos Santos, contou recentemente que a mãe teria um taco de beisebol para bater nos filhos quando eles fizessem algo que seria contrário aos seus pensamentos. 

Publicidade

Outras testemunhas já chegaram a dizer que flagraram o casal de pastores com a filha em uma casa de swing. Veja abaixo um print de trechos do depoimento da testemunha à polícia; o material foi divulgado pelo site do jornal carioca Extra.

Publicidade
Publicidade

As revelações causaram grande revolta nas redes sociais. “Sempre desconfio de religiosos, em maioria esses usam deus como capa para esconder coisas ruins que carregam”, disse um dos internautas ao falar sobre o tema.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.