in

Há 21 anos, ‘A Usurpadora’ estreava no SBT; duas atrizes não se davam bem e pouca gente sabe disso

Novela mexicana estreou no SBT pela primeira vez em 1999 e foi reprisada 7 vezes.

Televisa
Publicidade

No dia 22 de junho de 1999, A Usurpadora estreava pela primeira vez no Brasil, pelo SBT. A trama estrelada por Gabriela Spanic foi exibida originalmente no México em 1998 e no ano seguinte se tornou um verdadeiro fenômeno de vendas e audiência por onde passava, levando os atores principais ao estrelato.

A Usurpadora é uma adaptação da novela venezuelana homônima da escritora cubana Ines Rodena. A primeira versão foi levada ao ar na década de 70. Na época, Thalía foi a escolhida para viver as gêmeas Paola e Paulina, e acabou recusando o convite para seguir divulgando seu disco Amor a La Mexicana mundo afora. Uma verdadeira disputa ocorreu no México para os papéis protagônicos, porém, Gaby Spanic levou a melhor nos testes.

Segundo informações da imprensa mexicana, Gabriela Spanic sofreu bastante preconceito e perseguição dentro da Televisa, pois as atrizes da emissora não aceitaram o fato de uma estrangeira já estrear na emissora como protagonista em uma novela do horário nobre. Porém, nada disso foi suficiente para apagar o brilho de Gabriela na Televisa, que acabou assinando contrato com a emissora, ganhando status de estrela e viajando diversos países para divulgar a novela.

Publicidade

Gabriela veio ao Brasil em 1999 para acompanhar de perto a repercussão da novela no SBT, na época a atriz era casa com Miguel de León, que interpretou o personagem Douglas Maldonado, um dos amantes de Paola e amigo de Paulina. A trama conquistou uma média geral de 20 pontos, se tornando até hoje uma das novelas de maior audiência no SBT. Também estampou na época a capa da revista Minha Novela, onde somente as tramas globais tinha espaço.

Publicidade

Curiosidades

É a novela mais reprisada do SBT e do Brasil, totalizando até hoje 7 exibições na TV aberta. Foi exibida em 1999, e reprisada em 2000, 2005, 2007, 2013, 2015 e 2018. Em 2012 também foi exibida no canal fechado TLN.

A imprensa mexicana também revela que na época, Gabriela Spanic e Chantal Andere, que viveu a Sthefany, não se davam bem nos bastidores, e que a rivalidade entre duas não foi somente na ficção. Um dos motivos é porque Chantal sonhava em interpretar as gêmeas, antes da chegada de Gaby à Televisa.

No México a trama já havia ganhando uma versão na década de 80, estrelada por Angelica Maria com o título de El Hogar que yo Robé. Na Venezuela, além da versão original da década de 70, veio outras alguns anos depois com o título de La Intrusa. Na última década duas novas versões foram produzidas, modificando totalmente a história, “Quien Eres Tu” foi produzida na Colômbia em 2012, mantendo somente a trama da usurpação.

Tráfico de drogas, dependência química, bissexualidade a aborto foram alguns dos temas abordados na história. Recentemente, em 2019, a Televisa decidiu produzida uma nova versão com o mesmo título em apenas 25 capítulos. Na adaptação, Paola é a primeira-dama do México e a Paulina é uma ativista social que vive na Colômbia.

Cansada do casamento de aparência, ela decide trocar de lugar com a irmã e arquiteta um plano para que Paulina seja assassinada em seu lugar, assim forjando sua morte e podendo viver feliz em outro lugar, mas o plano falha e a partir dai começa um verdadeiro jogo entre as irmãs. 

Publicidade
José Nascimento

Escrito por José Nascimento

Formado em Gestão de Recursos Humanos e estudante de Administração, há 3 anos atua na redação de artigos de entretenimentos em sites. Aqui você poderá conferir todas as novidades da TV, Música e dos famosos que fazem parte do meio latino, além de diversos temas envolvendo qualidade de vida, alimentação e saúde. Meu e-mail é: diomax1000@gmail.com