in

Dor, maldade e muita tristeza: polícia conta qual teria sido motivo para mãe matar Rafael; é revoltante

No primeiro depoimento, Alexandra disse à polícia que deu ao filho remédios para controlar ansiedade.

Veja / Montagem
Publicidade

Neste domingo, 21 de junho, o programa Fantástico, da TV Globo, exibiu novidades no caso Rafael. De acordo com o programa global, a polícia já saberia qual a motivação para Alexandra Dougokenski ter tirado a vida do próprio filho. Ele seria a falta de paciência com a criança. Mesmo muito calado, o menino Rafael, como é comum em sua idade entre garotos, adorava jogar videogame.

Alexandra Dougokenski diz que dava remédios para tratar a ansiedade do garoto, que ficava tempo demais brincando no telefone. Segundo ela, o remédio teria sido além da conta e o menino acabou não sobrevivendo. 

No entanto, Alexandra Dougokenski comunicou ao Conselho Tutelar, no dia 15 de maio, que seu filho estava desaparecido. Apenas com muita pressão da polícia, a mãe de Rafael contou o seu real paradeiro. A mãe confessou o assassinato do garoto e, na sequência, narrou episódios que mostram a dor de Rafael, a maldade da mãe e a tristeza que isso gerou em uma cidade do Sul do Brasil.

Publicidade

Alexandra Dougokenski revelou que levou o corpo do menino para a casa vizinha à dela, que estava desocupada. A mãe guardou o corpo do garoto em uma caixa de papelão. Ela também envolveu sua cabeça com uma sacola plastica. Para arrastar o cadáver do filho, Alexandra Dougokenski amarrou uma corda em seu pescoço.

Publicidade
Publicidade

A reconstituição da morte da criança durou três horas nesse final de semana. Para a polícia, Alexandra Dougokenski não matou o filho sem querer com o uso de remédios, mas sim estrangulado. O laudo médico sobre a morte da criança confirma que Rafael morreu por asfixia mecânica.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.