in

Apocalipse? Cientista diz que calendário Maia errou em 2012 e que verdadeiro fim do mundo é neste domingo, dia 21

No passado, teoria do suposto cálculo do calendário Maia apontou que o fim da humanidade aconteceria em 21 de dezembro de 2020.

PicsArt
Publicidade

O ano de 2020 realmente ficará marcado para todo o sempre, isso se o mundo não acabar neste domingo, 21 de junho. Além da pandemia do coronavírus, que devastou o mundo inteiro e matou milhares de pessoas, um vulcão em erupção e até uma vespa assassina invadindo os Estados Unidosos, os seis primeiros meses do ano não deu um dia de folga para a humanidade.

Muitas pessoas acreditam que tudo isso é um grande sinal do fim dos tempos. A teoria ganhou ainda mais força durante esta semana, já que um suposto pesquisador, chamado Paolo Tagaloguin, encontrou um possível erro no calendário Maia que pode mudar completamente o sentido do que chamamos de Apocalipse.

No passado, a teoria do suposto cálculo do calendário Maia apontou que o fim da humanidade aconteceria em 21 de dezembro de 2020. O cientista afirma que este cálculo foi feito de maneira errada e que a data correta seria no próximo domingo, 21 de junho. A informação começou a circular na internet e foi publicada pelos jornais ingleses Mirror e The Sun.

Publicidade

“Após o calendário juliano, estamos tecnicamente em 2012… O número de dias perdidos em um ano devido à mudança para o calendário gregoriano é de 11 dias. Durante 268 anos, usando o calendário gregoriano (1752-2020) vezes 11 dias = 2.948 dias. 2.948 dias / 365 dias (por ano) = 8 anos”, dizia o post original na semana passada. A teoria perdeu força após a conta do suposto pesquisador ter sido deletada do Twitter. Além disso, o nome dele nunca havia sido encontrado em qualquer outro site.

Publicidade
Publicidade

A revista americana Forbes entrou no assunto e fez uma publicação no último dia 15 rebatendo as afirmações do pesquisador desconhecido. Para a revista, a própria interpretação de que os maias previram o fim do mundo está equivocada. “Há muitas razões para acreditar que os maias nunca estavam realmente prevendo o fim do mundo, mas sim que o ponto de corte no calendário deles era exatamente isso – o fim de um ciclo. Assim como nossos pais jogavam fora o calendário antigo todo mês de dezembro. Este não foi um sinal de nada mais do que o início de um novo ano e uma reciclagem do nosso sistema de cronometragem”, escreveu Eric Mack, contribuidor para o site em assuntos de ciência, tecnologia e meio ambiente.

Pelo sim e pelo não, aguardaremos com ansiedade a chegada do próximo domingo.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Anna Müller

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.