in

Youtuber com público mirim é acusado de pedofilia e vai às lágrimas: ‘Fake news’

O youtuber Luccas Neto desabafou nas redes sociais sobre notícias falsas a seu respeito nesta quarta-feira.

YouTube Luccas Neto
Publicidade

Um dos youtubers mais conhecidos do país é Luccas Neto. Ele é famoso, em especial, por fazer vídeos voltados à crianças. No entanto, nessa semana, ele recebeu acusações nas redes sociais. Tais acusações foram voltadas à suposta apologia à pedofilia em um vídeo divulgado na internet. 

No vídeo, Luccas Neto e outras crianças provavam doces gigantes. No entanto, o material foi manipulado por algumas pessoas maliciosas. Chorando, o irmão de Felipe Neto divulgou um comunicado na internet. Nele, ele nega as acusações e diz que jamais fez qualquer apologia a atos impróprios com crianças.

Muito chateado, o Youtuber disse que “é inacreditável” tudo isso. “Onde vai a mente do ser humano de achar que eu faria um vídeo assim”, disse ele sobre o tema. Em outro momento, o famoso disse que quem o acusasse seria processado. Ele disse que a fake news é pior, porque muita gente acaba sendo convencida de que uma mentira possa ser verdade. 

Publicidade

“Todos que propagaram essas notícias serão processados na área cível e na área criminal, não é nenhuma novidade, vocês sabem que eu vou fazer isso”, disse o Youtuber em seu comunicado.

Publicidade
Publicidade

Veja abaixo o post de Lucas Netto, em que ele diz que as acusações envolvendo pedofilia, que estão fazendo contra ele, nas redes sociais, não passariam de fake news. 

Nas redes sociais, muitos internautas comentaram a ação de Lucas e o defenderam em posts nas redes sociais. “Minha mãe não gostava que meu irmão te assistisse, mas eu sempre falei que não tinha problema te assistir”, disse um dos internautas sobre o assunto. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.