in

Caso Rafael Miguel: Cupertino pediu ajuda a amigos pelo WhatsApp e detalhes são revelados

Cupertino recebeu ajuda de dois amigos para fugir após matar ator e seus pais.

G1
Publicidade

O empresário Paulo Cupertino Matias ocupa as páginas policiais desde junho do ano passado, quando matou o namorado de sua filha, o ator Rafael Miguel, e os pais dele, em um bairro da zona sul da cidade de São Paulo. Desde então, Paulo está foragido e a polícia segue em sua busca. Há mandados de prisão contra ele em diversos estados e até mesmo no Paraguai e na Argentina, países vizinhos ao Brasil.

Cupertino matou Rafael e seus pais atirando 13 vezes contra eles. Não houve qualquer chance de defesa. Em seguida, ele fugiu do local e nunca mais foi visto. De acordo com o G1, Paulo Cupertino contou com a ajuda de um amigo da capital e outro da cidade de Sorocaba para fugir. Eles eram amigos havia 15 anos e os detalhes foram revelados através de prints de conversas do Whatsapp.

O celular com as mensagens pertencia ao amigo de Cupertino que mora na capital paulista. Os peritos conseguiram recuperar as mensagens trocadas entre os três. As conversas ocorreram nos dias seguintes aos crimes, enquanto Cupertino tentava fugir.

Publicidade

De acordo as investigações, o assassino recebeu ajuda financeira e um carro do amigo da capital. Este homem, cuja identidade não revelada, é dono de uma pizzaria na cidade. O amigo do interior ajudou depositando R$ 5 mil para Cupertino. Comprovante bancário foi encontrado no aparelho celular apreendido.

Publicidade

O homem de Sorocaba contou que conhecia o dono da pizzaria de São Paulo havia 20 anos e Cupertino havia 16 anos. No dia do crime, 9 de junho, ele recebeu o telefonema da esposa do dono da pizzaria dizendo que Cupertino estava na rodoviária de Sorocaba. Por volta das 19h, os dois se encontraram no local.

Cupertino queria ir à casa de uma mãe de santo em Águas de São Pedro. No local, a mulher teria pedido que ele se entregasse. Em seguida, eles foram para outra cidade, que foi especificada no depoimento. No dia 10, o amigo de Sorocaba deixou Cupertino nesta outra cidade que não foi especificada o nome. No dia seguinte, Cupertino pediu ajuda financeira ao dono da pizzaria.

Já no dia 12, o amigo de Cupertino revelou que ele entrou em contato, disse que estava em Campinas e pediu para encontrá-lo. Na rodoviária, Cupertino comprou passagem para a cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso. Este amigo de Sorocaba afirmou que Cupertino estava armado e coagindo-o a todo momento.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br