in

Bolsonarista Sara Winter é presa pela Polícia Federal

Ativista foi presa nesta segunda-feira (15), após ação da PGR, STF e PF.

Instagram Sara Winter
Publicidade

Sara Winter é conhecida pela trajetória dentro do ativismo. No passado, ela era defensora do aborto e integrava grupos feministas radicais. De alguns anos para cá, passou a repudiar o aborto e hoje é apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nas últimas semanas, Sara montou um grupo chamado “300 do Brasil” que se reuniu em Brasília.

Nesta segunda-feira (15), Sara foi presa pela Polícia Federal, em Brasília, no inquérito que investiga atos contra o Supremo Tribubal Federal (STF) e o Congresso Nacional. A prisão temporária deve ter duração de cinco dias e o mandado foi expedido pelo ministro Alexandre de Moraes a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

No sábado, o grupo liderado por Sara invadiu a cúpula do Congresso Nacional e permaneceram no local por cerca de 30 minutos. Em seguida, ocuparam o gramado em frente ao espelho d’água do Congresso. Os manifestantes protestavam a favor de Bolsonaro e contra os demais poderes.

Publicidade

No sábado, um grupo de manifestantes causou tumulto ao ser retirado de acampamento montado na Esplanada dos Ministérios. Fogos de artifício foram disparados em direção ao prédio do STF. Além de Sata Winter, a PF tem ordens para prender outras cinco pessoas ligadas à ativista bolsonarista.

Publicidade
Publicidade

“Pena que ele [Moraes] mora em São Paulo. Porque se ele morasse aqui eu já estava na frente da casa dele convidando para trocar soco comigo. Juro por Deus. Essa é a minha vontade”, afirmou Sara Winter, dias atrás, referindo-se ao ministro Alexandre de Moraes.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br