in

A carta da mãe de Miguel à patroa que o deixou morrer: ‘Perdoar seria matar o Miguel novamente’

Empregada doméstica escreveu uma carta em resposta ao pedido de perdão feito pela primeira-dama de Tamandaré.

UOL
Publicidade

Um dos casos de maior repercussão nos últimos tempos foi a morte do menino Miguel, de apenas cinco anos de idade. Ele caiu do nono andar de um prédio em Recife, no estado de Pernambuco. A patroa da mãe da criança, Sarí Corte Real, está sendo acusada de homicídio culposo diante do caso. Isso ocorre quando não há a intenção de matar.

Era Sarí quem estava com o menino, quando a mãe de Miguel, Mirtes, estava levando os cachorros para passear nas ruas do Recife. Sarí chegou a enviar uma carta para Dona Mirtes, após a morte da criança. A empregada doméstica disse que só ficou sabendo do conteúdo pela imprensa e, nesta quarta-feira, 10 de junho, acabou respondendo Sarí também por meio de uma carta. 

Mirtes diz que não perdoa a patroa antes que ela seja julgada e condenada pelo o que fez com o seu filho. “antes disso, perdoar seria matar o Miguel novamente”, diz a empregada, que agora está sem trabalho e sofrendo pela morte do filho.

Publicidade

Ela ainda critica o pedido de perdão da patroa ser tão recente à morte de Miguel. Segundo a doméstica, “após poucos dias é desumano cobrar perdão de uma mãe que perdeu o filho dessa forma tão desprezível”. A empregada conta ainda que é sabido que sua patroa daria outra atenção à criança, caso ela fosse filho de uma amiga e não da empregada doméstica.

Publicidade
Publicidade

Em um vídeo gravado por câmeras de segurança, Sarí aparece com o menino algumas vezes. Em uma delas, ela chega a apertar botões de um elevador. “Eu não tenho rancor. Tenho saudade do meu filho”, desabafou a mãe da criança.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.