in

Galã da Globo afirma ser gay e polemiza ao se referir a ele mesmo ‘como menino veado e preto’

O ator de 33 anos conversou com o colega de profissão Hugo Bonemer, em uma live. Um dos pontos abordados durante o papo foi o preconceito.

Globo
Publicidade

Um dos atores da nova geração da TV Globo, Ícaro Silva, decidiu desabafar a respeito da sua sexualidade em uma live com o também ator Hugo Bonemer. Ícaro Silva falou que sentiu o preconceito até mesmo no meio gay e que, segundo ele, existe muito racismo entre os homossexuais. O ator, que foi um dos vencedores do quadro Show dos Famosos, também acusou o movimento gay de ser, muitas vezes, misógino. 

“Eu, como menino veado e preto, menino bicha e preta, vou falar para vocês, meninos bichas brancas: Parem de hipersexualizar os nossos corpos. Parem de achar que a gente é ‘o negão’ que vai satisfazer os seus desejos. Olhem para a nossa afetividade”, contou Ícaro Silva ao falar sobre como as coisas podem ocorrer nos bastidores do mundo gay.

O ator tem praticado o chamado isolamento social da quarentena em uma casa na Serra do Rio de Janeiro. O ator lembrou que assim que se assumiu gay, acreditou que seria bem aceito dentro do mundo gay, mas que, na verdade, o cenário encontrado também foi de muito preconceito.

Publicidade

“Quando cheguei no movimento gay, pensei ‘aqui vou ser acolhido’. Não. Existe uma misoginia e o racismo dentro da causa gay, do homem homossexual, especificamente desse recorte do homem gay e branco”, confessou o ator, que lembra que não entende como uma pessoa pode dizer não se atrair por alguém apenas pela cor da pessoa. 

Publicidade
Publicidade

Ícaro Silva confessou que já viu homens brancos gays dizendo que não tem qualquer atração por negros e que, para ele, isso também é um tipo de racismo, já que não se dá a oportunidade de conhecer a pessoa. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.