in

Lembre deles? O destino de cada um dos ex-integrantes do Twister foi bem diferente

A banda teve um fim repentino após a gravadora falir e um dos vocalistas ser preso em 2002.

Abril Music
Publicidade

No ano 2000, o Brasil conheceu uma banda de sucesso amplo, porém curto. Se trata do Twister, formado por Luciano, Leonardo, Gilson, Sander e Aleks. O grupo fez enorme sucesso na Era do Pop e era presença constante em programas de TV e rádio. O single de estreia foi 40 Graus.

Menos de um após a estreia, Luciano deixou a banda, pois teria tido problemas com o empresarei. Aleks Bandera então foi convocado para ficar no lugar dele no grupo. Poucos meses após a mudança, o Twister rompe com o empresário e chama Luciano de volta. A partir daí, o quarteto vira um quinteto.

Meses depois da mudança lançaram um álbum em espanhol que só foi vendido no exterior, ficando em turnê internacional por um mês e passando pelo México, Estados Unidos e Porto Rico. Devido ao sucesso, o Twister foi convidado para abrir o show do Nsync no estádio Azteca, no México, para um público de cem mil pessoas.

Publicidade

Publicidade
Publicidade

Parecia um sonho, mas eles tiveram de acordar rápido demais. O novo álbum do grupo estava pronto para ser lançado quando a gravadora Abril Music encerrou as atividades. Devido ao auge do sucesso, eles poderiam conseguir outra gravadora, mas pouco depois ocorreu um problema que mudou o destino do grupo para sempre. Sander Mecca, um dos vocalistas, foi preso acusado de tráfico de drogas. Em 2003, houve um comunicado oficial do fim da banda. Desde então, os ex-integrantes seguiram caminhos diferentes.

View this post on Instagram

#arteemqualquerparte Dia de tocar no metrô de SP

A post shared by Sander Mecca (@sandermecca) on

Sander Mecca ficou preso por um tempo, até conseguir provar que era usuário e não traficante de drogas. Ele tentou retomar a carreira algumas vezes, tanto solo, quanto com uma nova banda, mas não obteve êxito. Chegou a se tornar cantor nos vagões do metrô de São Paulo, onde as pessoas que ouviam colaboraram com alguns trocados. Em 2019, aceitou se internar em uma clínica de reabilitação novamente.

Leo Richter se manteve no mundo da música, integrando duas bandas alternativas que fazem shows por bares e pequenas casas de shows em São Paulo. Também se tornou produtor musical e produziu DVDs de nomes conhecidos, como o mexicano e ex-RBD, Christian Chavez, e o brasileiro MC Gui. Ele fez trabalhos com Thaeme, da dupla com Thiago, e com a banda Malta.

Gilson Campos se converteu ao cristianismo protestante pouco depois do fim da banda e se lançou como cantor gospel. Se casou e teve dois filhos. Lançou cinco álbuns e usa as redes sociais para divulgar seu trabalho e momentos na igreja. Também canta ao lado de Nando e dá aulas de canto.

Luciano Lucca virou cabeleireiro e trabalha em uma barbearia de São Paulo. Nas horas vagas também trabalha como fotógrafo. Em 2016, tentou se tornar vereador no interior de São Paulo, mas não logrou êxito.

Aleks Bandera se tornou coaching artístico por um tempo e viveu uma temporada nos Estados Unidos. Se formou em produção artística e fotografia e criou alguns projetos de música eletrônica, hip hop e black music.

A banda voltou em 2013, mas problemas entre os integrantes teria feito o Twister chegar ao fim definitivamente. Em maio de 2020, Gilson Campos anunciou no Instagram que em comemoração aos 20 anos de Twister, eles fariam um show após a pandemia.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Guti M

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades