in

Homem internado com Covid-19 morre, e o que família descobre causa revolta

Aos 56 anos, Wilson foi internado em hospital de São Paulo e morreu de traumatismo craniano.

Reprodução Record TV
Publicidade

A morte do aposentado Wilson de Oliveira Costa, de 56 anos, após ser internado no Hospital Municipal do Tatuapé, zona leste da cidade de São Paulo, está causando revolta. Wilson era diabético e hipertenso, o que o colocavam no grupo de risco para a Covid-19.

Internado com Covid-19, Wilson não resistiu e morreu. A princípio, ele entraria para a estatística das mais de 30 mil mortes causadas pela enfermidade em todo o Brasil desde o início da pandemia. Em todo mundo, são quase 400 mil mortos em decorrência da doença, causada pelo novo coronavírus.

No caso de Wilson, a família descobriu algo que tem revoltado a todos e registrou o caso na polícia. O homem, que chegou ao hospital com falta de ar e muita tosse, morreu após sofrer uma queda. Ele teve traumatismo cranioencefálico.

Publicidade

Em entrevista ao programa Balanço Geral, da Record TV, Kelly Costa, filha de Wilson, contou o diálogo que teve com uma funcionária do hospital. “A moça só pegou um livro e falou: ‘a morte dele foi traumatismo craniano’. Eu sei, eu queria saber o motivo, porque ele entrou com suspeita de Covid e foi diagnosticado com pneumonia, não tem porque ter traumatismo craniano”, afirmou Kelly.

Publicidade
Publicidade

O corpo de Wilson foi reconhecido, por meio de uma foto. Segundo Kelly, o rosto estava inchado, como se ele tivesse batido em uma pia, e havia bastante sangue. No atestado de óbito, as causas da morte são o traumatismo e a Covid-19. A família registrou um Boletim de Ocorrência e o caso está sendo investigado. A morte foi registrada como suspeita.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br