in

‘Minha mãe é… Maravilhosa’, o trabalho escolar de Rafael antes de ser morto pela mãe

Rafael Mateus Winques, de 11 anos, foi morto pela própria mãe no Rio Grande do Sul.

Arquivo pessoal Alexandra Dougokenski
Publicidade

A morte do menino Rafael Mateus Winques, de apenas 11 anos, na cidade de Planalto, no Rio de Grande do Sul, continua repercutindo em todo o país. O garoto foi morto pela própria mãe, Alexandra Dougokenski. Neste domingo (31), o Fantástico revelou mais alguns detalhes da relação entre mãe e filho.

O corpo de Rafael foi encontrado no dia 25 de maio, após a mãe confessar o assassinato e levar os policiais até o local – uma casa abandonada próxima de onde morava. Rafael havia desaparecido no dia 15 de maio. O crime tem causado muita revolta.

A mãe de Alexandra e avó de Rafael afirmou que não a considera mais sua filha. O irmão de Alexandra também se revoltou ao saber que ela cometeu o crime. O Fantástico exibiu detalhes da trama. O que mais chama a atenção é que Alexandra parecia ser uma boa mãe.

Publicidade

“Ninguém chegou e disse: ‘Ó, eu percebi que tinha alguma coisa, percebi briga’. Nada. Aparentemente tudo normal, uma mãe cuidadosa”, afirmou Denise Vojniek, conselheira tutelar de Planalto. Um trabalho escolar de Rafael também chama a atenção para a relação dele com a mãe.

Publicidade

O garoto tinha que completar a frase “minha mãe é…”. A resposta dele foi: “maravilhosa”. De acordo com Ladejane Ravagio, professora da escola onde Rafael estudava, o garoto tinha muito orgulho da mãe e ela era a pessoa que ele mais amava e confiava no mundo.
Diante de tudo isso, a polícia tenta descobrir o que levou Alexandra a tirar a vida do próprio filho sendo que a relação entre eles parecia ser ótima e o menino gostava muito dela.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br