in

Bolsonaro comemora curados da Covid-19, mas número de mortes no Brasil aumenta

Brasil passou de 29 mil mortes e ocupa quarto lugar no ranking mundial de óbitos por Covid-19.

Reprodução Globo
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou o Twitter, neste domingo (31), para anunciar medidas do Governo Federal em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus. O primeiro destaque na lista do presidente foi o número de pessoas recuperadas da Covid-19. “Mais de 200 mil brasileiros curados”, escreveu Bolsonaro.

“Ações do governo? 200 mil curados. O que o governo fez para eles serem curados? Milagre?”, questionou um internauta. “Os curados ele conta como ação do governo e os mortos ele finge que não existem”, criticou mais uma pessoa.

O Brasil assumiu a quarta posição no ranking de mortes causadas pela Covid-19 em todo o mundo. Os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que o Brasil chegou a 29.314 mortes e soma mais de 500 mil casos. Apenas Estados Unidos, Reino Unido e Itália estão à frente do Brasil no ranking de mortes.

Publicidade

De acordo com a Johns Hopkins, os Estados Unidos registram 104.383 mortes. O Reino Unido registrou 38.571 óbitos até o momento. Em seguida, aparece a Itália, com 33.415. No ritmo de crescimento brasileiro, em breve o país deve chegar ao terceiro lugar desse ranking. O Brasil parece ainda não ter atingido o pico de contaminação e mortes.

Publicidade
Publicidade

Mortes por coronavírus nos estados

O estado de São Paulo é o que registra o maior número de mortes, com 7.615. Em seguida, aparece o Rio de Janeiro, com 5.388 mortes. Na terceira posição está o Ceará, que registrou 3.010 óbitos até o momento. A quarta e quinta posições são ocupadas por Amazonas (2.052) e Pará (2.923), respectivamente.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br