in

As três notícias ruins que Bolsonaro recebeu e repercutiram nos últimos dias

Presidente da República ouviu gritos de ‘fora, Bolsonaro’ em saída para comer cachorro quente.

Flickr Alan Santos
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro recebeu ao menos três notícias ruins nos últimos dias e duas delas podem indicar perda de apoio em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus. No sábado (23), Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência, para comer cachorro quente em via da Asa Norte.

Os passeios de Bolsonaro não são novidades, mas dessa vez, em vez de receber apenas apoio, como era comum até tempos atrás, o presidente também foi criticado nas ruas. Gritos de “fora, Bolsonaro” foram ouvidos durante aglomeração que se formou por sua presença.

Na sexta-feira (22), outra notícia negativa para Jair Bolsonaro foi a informação de que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) avaliar possibilidade da apreensão do celular do presidente. Bolsonaro se manifestou contrário ao pedido e chegou a dizer que não entregaria aparelho.

Publicidade

No mesmo vídeo, Celso de Mello autorizou publicação de vídeo de reunião ministerial ocorrida em abril. A repercussão, porém, foi favorável ao presidente. Por fim, a terceira notícia ruim para Bolsonaro envolveu uma pesquisa realizada pelo instituto Paraná Pesquisas, também na sexta.

Publicidade
Publicidade

Levantamento mostrou que 35% dos brasileiros culpam o presidente Jair Bolsonaro pelas mortes causadas pelo novo coronavírus. Bolsonaro ficou bem à frente dos governadores (12,7%) e dos prefeitos (4,1%), que têm sido bastante criticados pelos bolsonaristas. Ser apontado como responsável pelas mortes de Covid-19 e criticado nas ruas são notícias ruins para Jair Bolsonaro. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br