in

Reviravolta: caso da modelo morta e de delegado baleado ganha novos contornos

Família de modelo não acredita que ela tenha se matado; delegado está internado.

UOL
Publicidade

O caso envolvendo o delegado Paulo Bilyinsky e a modelo Priscila de Bairros ganhou novos contornos. Neste domingo, 24 de maio, o programa Fantástico, da TV Globo, divulgou novas informações sobre a morte da modelo. Para a família de Priscila, ela não cometeu suicídio, como afirma o delegado. Paulo está internado em estado grave, após receber vários tiros. 

Na versão dele, que está em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a namorada teria pego o celular e olhado mensagens de uma ex-companheira. Priscila teria ficado irritada e desferido diversos tiros no apartamento, que fica no mesmo prédio onde mora o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na cidade de São Bernardo do campo, no estado de São Paulo.

Uma dúvida surpreende a família de Priscila. Ela tinha um tiro no peito e ainda foi encontrada com vida no apartamento. A namorada do delegado, no entanto, acabou não resistindo aos tiros. 

Publicidade

Familiares falaram ao Fantástico e lembraram que ela manuseava armas há pouco tempo. “No dia 14 ou 15 de abril, ela me chamou falando que gostaria de sair da empresa. Eu até falei: ‘Mas por quê? Faz tão pouco tempo que você está aqui?’ ‘O Paulo me convidou para morar com ele, a gente vai casar’. Uma coisa muito intensa, muito rápida. No dia 26 de abril, ela se mudou para São Bernardo do Campo”, disse o familiar ao contar como a relação foi intensa. 

Publicidade
Publicidade

Centro de Valorização da Vida

Contra pensamentos tristes, no Brasil, existe uma instituição que realiza atendimento voluntário. Ela é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A entidade é formada por voluntários e atende por telefone e web. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.