in

Leo Dias diz ter frequentado terreiro após insinuar que Anitta pratica Candomblé do mal

O colunista foi acusado de intolerância religiosa ao insinuar que a funkeira era praticante do candomblé do mal.

RedeTV!/Reprodução | Instagram/Leo Dias
Publicidade

Leo Dias virou alvo de polêmica recente ao declarar que Anitta era praticante do candomblé do mal, e o episódio foi caracterizado como intolerância religiosa por muitos internautas nas redes sociais. Após todos os comentários negativos que recebeu, o colunista dos famosos decidiu fazer uma impressionante revelação sobre a sua relação com esta religião.

Apesar de ser acusado de intolerância religiosa por mencionar a existência de um candomblé do mal, Leo Dias afirma que possui profundo amor e respeito pela região. O colunista citou a sua tia, que por sinal é mãe de santo, sendo o terreiro instalado no interior da casa da familiar, onde passou vários fins de semana no passado.

Do outro lado da família, o pai de Leo Dias é católico, conforme explicou o colunista. Ele afirma que sempre conviveu muito bem com essa mistura de religiões, e compreendeu ao longo da vida que as pessoas são capazes de utilizarem qualquer coisa para o mal, até mesmo a sua religião.

Publicidade

View this post on Instagram

Vocês têm noção de quantas vezes eu já fui a um terreiro? Vocês têm noção de como eu respeito essa religião? Minha tia é mãe de santo (o terreiro era dentro da casa dela, onde eu passava os fins de semana) meu pai é católico e sempre convivi nessa mistura. E aprendi uma coisa: a religião, qualquer uma, pode ser usada para o bem e para o mal. Independentemente de qual seja. Abomino qualquer atitude das igrejas que tentam associar as religiões afro brasileiras a algo do mal. Esse sou eu. Quem me conhece, sabe disso. Já fui a terreiro de Salvador a São Gonçalo. Se quiserem me atacar, procurem outra. Porque o bem e o mal estão em todas as religiões. TODAS. E tenho dito (crédito: terreiro Casa de Oxumaré)

A post shared by Leo Dias (@leodias) on

Publicidade
Publicidade

“Abomino qualquer atitude das igrejas que tentam associar as religiões afro brasileiras a algo do mal. Esse sou eu. Quem me conhece, sabe disso. Já fui a terreiro de Salvador a São Gonçalo. Se quiserem me atacar, procurem outra”, disparou o colunista contra os seus haters.

As declarações de Leo Dias dividiram opiniões nas redes sociais. Algumas pessoas recomendaram para o colunista que ele ficasse em silêncio e deixasse o assunto de lado, pois ao tentar se explicar, estaria piorando a situação. Outros refutaram o argumento, dizendo que não há religião que faça o mal, mas pessoas que buscam este tipo de intenção.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.