Presos fazem live com mais de 12 mil pessoas e ainda paqueram algumas mulheres

Leia também

Presos fazem live com mais de 12 mil pessoas e ainda paqueram algumas mulheres

Os detidos foram identificados e transferidos de unidade, em operação que encontrou dez aparelhos celulares dentro das celas.

Bolsonaro se vinga de Bonner ao vivo e fraude dos R$ 600 com Vinícius: ‘Sentindo na pele’

Após a divulgação do vídeo da reunião ministerial, Jair Bolsonaro voltou a criticar a cobertura jornalística da Globo.

Com cerveja e baldes de pipoca, telespectadores celebram ‘jantada’ de Bonner em Bolsonaro

Os telespectadores ficaram ansiosos com a edição desta sexta-feira (22) do JN após a liberação do vídeo da reunião ministerial.

Valesca Popuzuda cita até Mister Catra para atacar Jair Bolsonaro por palavrões

A funkeira fez referência a uma música gravada em parceria com o finado artista, repleta de palavrões.
Henrique
Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.
Publicidade

Pelo menos 12,5 mil pessoas acompanharam a live realizada por cerca de cinco presos na Cadeia Pública de Sarandi, localizada no norte do estado do Paraná. Os detentos, em posse inapropriada de um aparelho celular e com acesso a internet, realizaram a transmissão por meio das redes sociais, e rapidamente as imagens se tornaram virais na internet.

Algumas mulheres foram convidadas para participar da live realizada pelos presos. Uma delas disse estar apaixonada por um dos detentos. “Se quiser casar comigo, estamos aí”. Já uma segunda especulou que em breve eles estaria aparecendo na televisão, despertando risadas debochadas. Ainda na paquera, alguns dos homens que aparecem nas imagens convidam mulheres para participarem de um grupo no WhatsApp. 

Publicidade
Publicidade

Logo após a ocorrência, os presos que participaram da transmissão foram identificados e transferidos de unidade. Na cela de onde as imagens foram gravadas, os agentes que participaram da operação apreenderam ao menos dez aparelhos celulares, três carregadores e outros materiais de uso não autorizado.

Publicidade

A apreensão foi possível graças ao trabalho do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), em conjunto com policiais penais da Divisão de Operações e Segurança/DOS do Setor de Operações Especiais (SOE). 

Publicidade

De acordo com as informações do portal GM online, ao menos duas alas da unidade foram vistoriadas. Os trabalhos foram realizados juntamente com os agentes penitenciários lotados na Cadeia Pública de Sarandi. As imagens registradas pelos presos contam com milhares de visualizações na internet.