Plantão Globo divulga trecho de reunião ministerial de Bolsonaro: ‘isso acabou’

Leia também

Plantão Globo divulga trecho de reunião ministerial de Bolsonaro: ‘isso acabou’

Ministro do Supremo autorizou divulgação do vídeo de reunião ocorrida em abril.

Globo interrompe programação e Renata Vasconcelos lança a bomba contra Bolsonaro

Emissora informou, nesta tarde, uma nova bomba contra o presidente da República.

A pizza enrolada é a nova moda culinária e qualquer um consegue preparar; é muito fácil

Um dos pratos favoritos de muita gente é a tradicional pizza com uma deliciosa massa e sabores incríveis! Mas que tal inovar?

Essa torta alemã não é enjoativa e vai simplesmente deixar o seu dia muito mais doce

Guloseimas sempre são bem vindas pra adoçar nosso dia, principalmente quando não são enjoativas.
Diogo Marcondes
Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.
Publicidade

O famoso plantão da Rede Globo entrou no ar na tarde desta sexta-feira (22) para informar que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou liberação do vídeo da reunião ministerial do presidente Jair Bolsonaro e seus ministros, realizada no dia 22 de abril.

Renata Vasconcelos, apresentadora do Jornal Nacional, entrou ao vivo para anunciar a liberação do vídeo. Logo depois, a jornalista voltou ao ar para exibir um trecho da reunião. No trecho exibido pela Rede Globo, Bolsonaro fala sobre troca de comando da Polícia Federal e, se necessário, de ministro.

Publicidade
Publicidade

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro. Isso acabou. Eu não vou f… minha família toda, de sacanagem, ou amigos meus, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha. Vai trocar. Se não puder troca, troca o chefe dele. Se não puder trocar, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira”, afirmou o presidente da República.

Publicidade

Outros trechos estão sendo postados nas redes sociais. O ministro Celso de Mello tinha até às 17h para autorizar ou não a divulgação do vídeo. Na decisão, apenas dois trechos foram cortados por questões de segurança nacional. Um deles seria sobre a China e outro sobre o Paraguai.

Celso de Mello é responsável pelo inquérito que investiga interferência de Bolsonaro na PF. O presidente foi acusado pelo ex-ministro Sergio Moro de ter tentando interferir na PF para proteger familiares e aliados. Bolsonaro nega as acusações. As investigações continuam. Nesta sexta, Celso de Mello precisou à Procuradoria-Geral da República que se posicionasse sobre pedido para apreender o celular do presidente da República.