in

Bolsonaro pode ser exposto nas próximas horas e decisão do STF é aguardada

Celso de Mello define nas próximas horas se vídeo de reunião ministerial será divulgado.

Facebook Jair Bolsonaro / Rosinei Coutinho/SCO/STF
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está no centro de uma grande polêmica, após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Moro, após deixar o governo, afirmou que Bolsonaro teria tentado interferir no trabalho da Polícia Federal e citou reunião ministerial realizada no dia 22 de abril.

O governo foi obrigado a entregar a fita com a reunião ao Supremo Tribunal Federal (STF). Imagens da reunião mostram que Bolsonaro e Moro sentaram próximos. O vice-presidente Hamilton Mourão estava entre eles. Do lado esquerdo de Moro está sentado o chanceler Ernesto Araújo.

Pela foto ainda dá para ver os ministros da
Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e da Educação, Abraham Weintraub. O vídeo da reunião na íntegra poderia provar que Bolsonaro tentou interferir no trabalho da Polícia Federal para poupar familiares de investigações. 

Publicidade

O vídeo está em poder do ministro Celso de Mello e ele tem até as 17h desta sexta-feira (22) para definir se o conteúdo permanecerá em sigilo ou se poderá ser divulgado. A defesa do ex-ministro Moro pede a quebra total do sigilo e divulgação do vídeo na íntegra.

Publicidade
Publicidade

A Advocacia-Geral da União (AGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedem a divulgação de trechos distintos. Em live no Facebook, na noite desta quinta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que há na reunião particularidades de interesse nacional. “Tem dois pedacinhos de 15 segundos que é questão de política externa e não pode divulgar”, afirmou. A decisão sai ainda hoje.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br