Bolsonaro pode ser exposto nas próximas horas e decisão do STF é aguardada

Leia também

Leo Dias afirma que Anitta não respeita pandemia e envolve até Silvio Santos no barraco

O jornalista fez uma série de revelações a respeito da cantora nas redes sociais nesta segunda-feira (25).

Zagueiro destaque abre o jogo sobre negociação com o Grêmio

Defensor poderia ser opção para Renato Portaluppi no Grêmio; ele foi procurado no ano passado.

Duda Nagle abre o jogo sobre relação com Sabrina Sato: ‘companheira e melhor amiga’

Duda Nagle se declarou para Sabrina Sato no Instagram, nesta segunda-feira.

Resumo Totalmente Demais (26/05): Fabinho joga Jonatas na prisão, mas Jamaica o delata

Jamaica toma atitude, após ver Jonatas ser preso por causa da armação de Fabinho.
Diogo Marcondes
Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está no centro de uma grande polêmica, após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Moro, após deixar o governo, afirmou que Bolsonaro teria tentado interferir no trabalho da Polícia Federal e citou reunião ministerial realizada no dia 22 de abril.

O governo foi obrigado a entregar a fita com a reunião ao Supremo Tribunal Federal (STF). Imagens da reunião mostram que Bolsonaro e Moro sentaram próximos. O vice-presidente Hamilton Mourão estava entre eles. Do lado esquerdo de Moro está sentado o chanceler Ernesto Araújo.

Publicidade
Publicidade

Pela foto ainda dá para ver os ministros da
Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e da Educação, Abraham Weintraub. O vídeo da reunião na íntegra poderia provar que Bolsonaro tentou interferir no trabalho da Polícia Federal para poupar familiares de investigações. 

Publicidade

O vídeo está em poder do ministro Celso de Mello e ele tem até as 17h desta sexta-feira (22) para definir se o conteúdo permanecerá em sigilo ou se poderá ser divulgado. A defesa do ex-ministro Moro pede a quebra total do sigilo e divulgação do vídeo na íntegra.

Publicidade

A Advocacia-Geral da União (AGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedem a divulgação de trechos distintos. Em live no Facebook, na noite desta quinta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que há na reunião particularidades de interesse nacional. “Tem dois pedacinhos de 15 segundos que é questão de política externa e não pode divulgar”, afirmou. A decisão sai ainda hoje.