in

Maju Coutinho expõe contradição de Bolsonaro e o que diz sobre facada repercute

Jornal Hoje informou sobre depoimentos prestados por delegados à Polícia Federal.

Reprodução Globo
Publicidade

A facada que o então candidato à presidência da República Jair Bolsonaro recebeu no dia 7 de setembro de 2018, durante ato de campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, continua repercutindo. Para muitos, Bolsonaro venceu a eleição por causa da comoção causada pela facada.

O autor da tentativa de assassinato foi Adélio Bispo, que segue preso. A Polícia Federal investiga o caso e, publicamente, Jair Bolsonaro já cobrou a resolução do caso. Apoiadores do presidente acreditam que houve mandantes para Adélio tentar matar o então candidato à presidência.

No Jornal Hoje desta quinta-feira (21), a jornalista Maju Coutinho revelou um detalhe surpreendente sobre o episódio. De frente com a câmera, Maju afirmou que a Polícia Federal ouviu mais dois delegados no inquérito que apura suposta interferência política de Bolsonaro na PF.

Publicidade

“Ao contrário do que o presidente afirmou diversas vezes em público, o superintendente de Minas Gerais, Cairo Costa Duarte, e o delegado Rodrigo Morais disseram que o presidente não demonstrou qualquer insatisfação com o andamento do inquérito sobre a facada de que foi vítima, durante a campanha eleitoral de 2018”, afirmou Maju Coutinho.

Publicidade
Publicidade

Em outras palavras, o que os delegados disseram em depoimento é que Bolsonaro tem atitudes distintas. Em público, ele faz coro aos seus apoiadores e cobra explicações sobre quem o mandou matar. Internamente, porém, ele não reclama da investigação da PF, que apontou que Adélio Bispo agiu sozinho, sem estar a mando de grupos políticos, terroristas ou facções criminosas.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br