in

Bonner não deixa pedra sobre pedra e critica o governo; CPF do filho foi aprovado para o auxílio de R$ 600

Vinícius Bonemer foi vítima de fraude e William Bonner desabafou no Twitter.

Metrópoles / Reprodução Globo / YouTube Jair Bolsonaro
Publicidade

Após o jornal Meia Hora divulgar que o nome do filho do jornalista William Bonner estava entre os beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 pagos pelo governo federal, o apresentador do Jornal Nacional, da Globo, usou o Twitter para defender o jovem Vinícius Bonner.

William Bonner anunciou que voltou à rede social, depois de ter feito apenas um post desde julho do ano passado, para explicar a situação. Segundo o jornalista, o filho foi vítima de um golpe. O CPF do rapaz teria sido usado por um estelionatário. 

Bonner fez mais de 15 tuítes para explicar a situação. “Estelionatários têm usado há 3 anos o nome e do CPF de meu filho para fraudes, como a abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras”, afirmou o jornalista.

Publicidade

O jornalista também afirmou que contratou advogados para encerrar todas as falcatruas feitas com o nome de seu filho. O apresentador do JN disse também que até mesmo uma troca do número de CPF do filho dele tornou-se recomendável. 

Publicidade

O jornalista que está há frente do Jornal Nacional há mais de 20 anos contou também que o fraudador teria aberto uma conta na Caixa em nome do filho dele e não se sabe se houve ou não o depósito do dinheiro referente ao auxílio e se os R$ 600 foram sacados.

O auxílio emergencial tem sido pago pelo governo federal do presidente Jair Bolsonaro para as pessoas que estão desempregadas, MEIs e trabalhadores informais que têm faixa de renda que se enquadre no perfil de recebimento. Os pagamentos começaram no mês passado.

Milhões de pessoas em todo o país foram contempladas, mas nas redes sociais não é incomum achar quem se enquadre na categoria de beneficiário e até agora não foi aprovado para receber o auxílio.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br