No Jornal Hoje, Maju anuncia uma nova bomba contra a família Bolsonaro

Leia também

O pão italiano na panela veio para provar que tudo feito em casa é mais gostoso

A principal diferença é que ele tem uma casca mais dura, isso é devido a utilização do iogurte na massa.

Esse bife à parmegiana é tão gostoso e pode ser servido em qualquer ocasião especial

Esse nome se deve ao queijo utilizado em sua preparação, o queijo parmesão italiano cheio de sabor.

Essa torta de maracujá com Nutella pode ser considerada a melhor sobremesa de todos os tempos

O maracujá possui alto valor nutritivo, como as vitaminas C, B e sais minerais; é importante observar a casca brilhante, lisa e firme.

Esse creme de milho verde é super fácil e ideal para acompanhar vários pratos

O milho é um dos alimentos mais nutritivos que existem. Puro ou como ingrediente de outros produtos, é uma importante fonte energética.
Diogo Marcondes
Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.
Publicidade

No Jornal Hoje desta segunda-feira (18), apresentado pela jornalista Maju Coutinho, foi exibida reportagem de cerca de seis minutos que cai como uma bomba para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O chefe do Executivo está sendo investigado se tentou ou não interferir no trabalho da Polícia Federal.

A reportagem mostrou que o empresário Paulo Marinho, ex-aliado do presidente Bolsonaro, deve depor à Polícia Federal após pedido da Procuradoria-Geral da República. A reportagem do Jornal Hoje usou como base entrevista de Paulo Marinho à Folha de S. Paulo, no domingo.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o que foi falado por Marinho, um delegado da Polícia Federal teria informado ao chefe de gabinete de Flávio Bolsonaro que seria deflagrada a Operação Furna da Onça, que atingiria em cheio a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Esta operação alcançaria Fabrício Queiróz e sua filha. Ele trabalhava para o então deputado estadual Flávio Bolsonaro. Ela trabalhava no gabinete de Bolsonaro em Brasília.

Publicidade

Flávio não era alvo da Operação Furna da Onça. O problema é que o desenrolar da investigação cairia no esquema de rachadinha em que o filho do presidente estaria envolvido. Ao fim da reportagem exibida pelo Jornal Hoje, Maju leu nota das defesas de Flávio Bolsonaro e do Planalto.

Publicidade

Em nota, a defesa de Flávio afirmou que Paulo Marinho tem interesse no cargo de senador por suplente do filho do presidente. Isso significa que se Flávio sair, Marinho assume a cadeira. A defesa também questionou porque Marinho fez essa denúncia dois anos depois. O Planalto afirmou que a denúncia feita pelo empresário não é verdade e apoia o senador eleito pelo Rio de Janeiro e filho do presidente.