in

Pai de famoso apresentador da Globo pode ter sido o grande pivô de denúncia a Gusttavo Lima

Reprodução: Entretenimento R7
Publicidade

Em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus, grande parte dos cantores brasileiros têm utilizado o recurso das transmissões ao vivo, mais conhecidas como lives, para entreter a população. Além do entretenimento gerado, também são arrecadados milhares de fundos, destinados às pessoas que mais sofrem com o momento de calamidade atual, como as que não podem exercer suas atividades de subsistência.

No Brasil, um dos artistas considerado o pioneiro em relação a essas transmissões ao vivo é o sertanejo Gusttavo Lima. No dia 28 de março, o cantor realizou sua primeira apresentação, atingindo a marca de mais de 700 mil acessos simultâneos na plataforma do Youtube e 160 mil no Instagram e, o mais importante, foram arrecadados aproximadamente R$ 100 mil reais em doações e 20 toneladas de alimentos.

Com o sucesso da primeira live, o cantor já tinha agendado a data em que seria realizada sua próxima performance ao vivo, denominada de Boteco em Casa, marcada para o dia 11 de abril. A segunda edição superou de forma exponencial os números da antecessora, com uma duração de aproximadamente 7 horas. O cantor atingiu a marca de 2,6 milhões de acessos simultâneos e arrecadou diversas toneladas de alimentos.

Publicidade

No entanto, nem todas as atitudes do sertanejo foram interpretadas de forma positiva pelos telespectadores. Na última quarta-feira (15), o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), abriu uma representação ética contra Gusttavo, motivada por algumas ações publicitárias envolvendo bebida alcoólica na live.

Publicidade

Segundo informações da coluna do Leo Dias, da UOL, o responsável pela denúncia aos atos do cantor ao longo da transmissão, pode ser Gilberto Leifert, pai do apresentador global Tiago Leifert. De acordo com o colunista, Gilberto foi presidente do Conar por mais de 20 anos e, atualmente, ocupa o cargo de membro executivo do Conar Global, possuindo uma relevante influência no órgão e, supostamente, na realização da denúncia.

As informações obtidas da coluna tratam-se de suposições, tendo Leo Dias estabelecido uma possível relação entre o pai de Tiago Leifert e a representação ética movida em face do sertanejo. Segundo o colunista, o fato de Gusttavo Lima ter rompido seu contrato com a Som Livre, fez com que os executivos da gravadora da Globo guardassem certo ressentimento em relação a ele.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade