in

São paulo se afunda em crise financeira

Globo Esporte
Publicidade

São Paulo vive uma crise com a falta dos jogos, clube sente no bolso o peso da pandemia de coronavírus e prevê futuro com dívidas. O diretor-executivo do São Paulo, Elias Albarello, deu uma entrevista assustadora e revelou que o clube paulista sente o efeito da falta dos jogos. O executivo fez uma lista de cinco tópicos e relevou que, com a paralização, o clube tem um prejuízo de 100 milhões.

São Paulo se afunda em crise financeira 

Ainda segundo Elias Albarello, a paralisação impacta na estrutura do clube. Os 100 milhões estão ligados à patrocinadores, contribuições associativas e sócio-torcedor. O Morumbi também sente os impactos, o estádio paralisou todas suas atividades tais como buffet, restaurante e academia.

O jogo entre São Paulo e Santos, realizado no Morumbi de portões fechados, foi o primeiro prejuízo do clube. A estimativa era arrecadar 1 milhão com as vendas de ingressos, além disso, alguns já haviam sido vendidos e tiveram que reverter o valor para os torcedores – o clube teve um prejuízo de R$ 47 mil.

Publicidade

O jogo contra o River Plate também entra na lista do diretor. A partida aconteceria dia 17 de março, pela Copa Libertadores e foi suspensa. O prejuízo foi grande. O departamento financeiro do clube esperava arrecadar cerca de entre R$ 4 a 5 milhões e já havia sido vendido cerca de 39 mil ingressos.

Publicidade
Publicidade

Outros problemas são com os patrocinadores, atualmente o clube tem 13, e um deles é o banco Inter, que tem contrato até o mês de abril e nenhuma medida foi tomara para renovar. A Adidas, fornecedora de material esportivo, também sinalizou que não poderá permanecer com o clube como o combinado; a falta de jogos resulta em não exposição das marcas.

Clube vive seus piores dias com a falta dos jogos e acumula dívidas

O São Paulo esperava receber, neste mês de abril, cerca de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,5 milhões) pela venda de Gustavo Maia para o Barcelona, da Espanha. Mas o clube espanhol avisou que vai atrasar o pagamento, devido à crise que o país vive por conta da pandemia.

E, por fim, o salário dos jogadores preocupa o clube, que pagou cerca de 50% em março e congelou o direito de imagem dos atletas. O São Paulo tenta conversar e chegar a um melhor acordo para o bem de todos.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade