in

Em meio à crise, China perde maior fabricante de smartphone do mundo

Reprodução
Publicidade

A Samsung decidiu não produzir mais smartphones no mercado chinês. Era uma estratégia que já vinha sendo pensada há algum tempo, mas que agora tornou-se realidade.

A empresa sul-coreana vai abandonar o país da ditadura comunista de Xi Jinping e não haverá mais smartphones Made In China.

De acordo com o site especializado no mercado de telecomunicações, o português 4gnews, a presença da Samsung no país não parece ser tão bem quista como foi em outros tempos. A sua participação no mercado chinês passou de 15% para apenas 1% no primeiro trimestre de 2020.

Publicidade

Isso se deve, segundo analista da empresa Cape Investment & Securities, à preferências dos chineses aos smartphones com preços mais acessíveis fabricado pelas empresas nacionais. Os que que estão dispostos a investir mais dinheiro na aquisição de um celular, optam, em sua grande maioria pelas ofertas da Apple ou Huawei, essa última, chinesa.

Publicidade

Há algum tempo, a Samsung já tinha os dias contados na China

Com as grandes mudanças que vem ocorrendo no mercado chinês, principalmente com a desaceleração da economia e o aumento do custo de mão de obra, a Samsung decidiu mudar as suas fábricas para países “vizinhos”.

A ideia é concentrar sua produção em países como Índia e Vietnã, pois possuem uma boa relação custo/benefício e também mão de obra qualificada disponível.

E ela não será a única

Outras grandes marcas também já estão estudando essa mudança. A Sony, por exemplo, também já revelou intenções de abandonar Pequim e mudar as suas fábricas para a Tailândia.

A própria Xiaomi, empresa chinesa, fez um grande investimento na construção de fábricas de alta produção na Índia, e atualmente, todos os smartphones dessa marca vendidos na Índia, são produzidos localmente. Vale lembrar que é o segundo maior mercado consumidor do mundo, o que torna esse feito realmente de dimensões gigantescas.

Publicidade
Flávio M.

Escrito por Flávio M.

Empreendedor, apaixonado por tecnologia, inovação e esportes.