in

Coronavírus: meninas ficaram sozinhas em casa por 4 dias; avó morreu e a mãe foi internada

Divulgação/NoticiasaoMinuto
Publicidade

A pandemia do novo coronavírus tem provocado dor e sofrimento no mundo inteiro. Infelizmente, a cada dia que passa o número de vítimas fatais aumenta mais. Alguns países têm sofrido muito com a enfermidade. Esse é o caso da Itália, que já atingiu o número de quase 1000 vítimas fatais em um único dia.

O país tem passado por momentos difíceis e neste caos um caso acabou ganhando as manchetes dos noticiários. Duas crianças precisaram ser virar sozinhas em sua residência depois de ficaram sozinhas. A mãe e a avó acabaram sendo infectadas com a Covid-19. A mãe é profissional na área da saúde e teve que ser hospitalizada por causa de complicações da doença. Já a avó, uma senhora de 80 anos, se tornou mais uma das vítimas fatais da enfermidade e morreu na última quinta-feira, 26 de março.

De acordo com a imprensa local, as duas garotas, que são estudantes de escolas primárias, acabaram ficando sozinhas em caso por quatro dias. Infelizmente, esse tipo de história será um dos grandes dramas familiares provocados pela terrível pandemia do novo coronavírus, que está infectando pessoas no mundo inteiro, sendo a Itália um dos países com estado mais crítico.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apesar do caso ser algo muito triste, em meio ao caos surgem pessoas boas e a solidariedade foi o ponto forte, pois a cidade inteira acabou se envolvendo para ajudar as meninas. Uma grande rede solidária envolveu a todos de Valdarno de Arezzo, até mesmo a prefeita Silvia Chiassai. A presidente da câmara do município acabou se tornando a tutora das crianças.

No jardim que fica abaixo da casa das meninas, foi estacionada uma caravana com um voluntário, que ficou de prontidão para qualquer tipo de emergência. O voluntário conversa com as garotas através da janela e lhes oferece as refeições do dia. Segundo a imprensa, as meninas têm lidado com maturidade a situação e estão mantendo contato com a mãe por meio de vídeochamada.

As garotinhas não apresentaram nenhum sintoma da doença e vão passar o restante da quarentena na companhia de um parente próximo até que a mãe receba alta do hospital.

Publicidade
Publicidade