in

Pastor que acusou coronavírus de ‘histeria’ para ‘derrubar presidente’ morre

O DIA
Publicidade

O músico gospel e de blues Landon Spradlin, que foi uma parte significativa da cena de blues na área de Roanoke há alguns anos, morreu de complicações pela Covid-19, de acordo com informações do jornal carioca O Dia. Pastor evangélico, ele chegou a acusar a mídia de fazer do coronavírus uma histeria, cujo objetivo seria derrubar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. 

O cantor com uma voz poderosa de soul-blues também era um bom guitarrista, que passou mais tempo como ministro de música itinerante do que como shouter de uma boate, nos últimos anos. O pastor disse que “a mídia está estimulando o medo e fazendo um trabalho ruim“, durante a cobertura do coronavírus. 

Um pouco da história do artista

Ele e sua esposa estavam em Nova Orleans quando ficou doente. No caminho de volta a Gretna, ela o levou a um hospital perto de Charlotte, Carolina do Norte, onde os médicos o diagnosticaram com pneumonia e coronavírus, segundo o jornal de Danville.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O Hall da Fama do Blues, em Memphis, reconheceu Spradlin em 2016, induzindo-o como um artista de Great Blues da Virgínia e como um embaixador da Virgínia. Spradlin, que se apresentou no Blue 5 Restaurant, no Blues BBQ Co. e em vários festivais regionais de blues, foi um membro ocasional da The Fat Daddy Band de Hurley, como substituto do guitarrista e cantor Hoppie Vaughan.

Hurley escreveu em seu post no Facebook que é improvável que Spradlin possa ter um funeral adequado neste momento. Hurley planejará uma celebração de seu amigo quando as pessoas puderem se reunir novamente. “Qualquer um que tivesse a honra de conhecê-lo e tocar música com ele deveria estar lá“, escreveu ele.

Publicidade
Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.