in

Marido perde esposa com suspeita de coronavírus em SP: ‘Agora sou eu e minhas duas bebezinhas’

Revista Crescer
Publicidade

Muito se fala que os grupos de risco do coronavírus atingem os idosos e pessoas com alguma doença. No entanto, Samanta, de 35 anos, era jovem, saudável, sem qualquer doença e a principal suspeita é que ela tenha falecido com a COVID-19. A confirmação para Samanta ter ou não ter a doença pode demorar. Em alguns casos, os resultados dos exames estão demorando mais de uma semana. 

Renato Puerta Garcia, de 54 anos, conversou com o site da Revista Crescer e contou que a mulher começou a ter o que parecia uma gripe, só que essa foi se agravando cada vez mais. Ela deixou duas filhas pequenas. Renato diz que no IML de SP, ao lado dele, havia um parente de um motorista. Ele morreu com suspeitas de coronavírus, mas não houve nem tempo para se fazer o teste para a doença.

“Acho que não vou ter coragem de contar nada para as minhas filhas, elas são pequenas e nem falam direito. Vou deixar passar, um dia depois do outro. Não consigo pensar em mais nada. Agora sou eu e minhas duas bebezinhas”, disse o pai ao não saber como contará a informação da morte da mãe para as meninas, que são bastante pequenas. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Dados do novo coronavírus são alarmantes em todo o mundo

No Brasil, cerca de três mil pessoas estão infectadas pela COVID-19. Dessas, 77 já faleceram. No mundo, a situação é ainda mais gritante. Os doentes oficialmente passaram de 550 mil. As mortes chegam a quase 5% desse total.

Ao todo, são cerca de 25 mil mortes por todo o planeta. Até o momento, a Itália, com mais de 8 mil mortes, é a recordista em meio à pandemia. O país também é o que tem a maior taxa de mortalidade, chegando a cerca de 10% do número oficial de infectados.

Publicidade
Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.