in

Pai de garoto de 10 anos morto com suspeita de Covid-19 chora: ‘Ele foi um anjo’

TV Record
Publicidade

Uma morte vem sendo investigada pela Secretaria de Saúde de Betim, no estado de Minas Gerais. Uma das suspeitas é que um jovem de 10 anos tenha falecido após adquirir a doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

O garoto deu entrada no Hospital Público Regional da cidade e estava com um quadro respiratório agudo. A Secretaria revelou que o garoto deu entrada no hospital nesta segunda-feira, 23 de março, e rapidamente seu quadro evoluiu até o óbito.

O garoto teve seu material coletado para a realização de exames. O médico Victor Leite Ikeda, diretor do hospital, explicou que o jovem teve “uma parada cardiorrespiratória que não pôde ser revertida“. O pai do garoto apareceu em um vídeo nas redes sociais e chorou.

Publicidade

Minha dor é muito grande. Vou assinar esse papel para poder diminuir a dor da minha família, da minha esposa, tirar meu filho desse hospital. Não quero que ele seja picado aqui, necrópsia, nada disso. Só vai demorar e prolongar mais. Quero que vocês saibam, nesse Brasil não existe política, não existe nada, quem manda é quem tá lá em cima. Deus vai cobrar a justiça de cada um deles. Ele foi um anjo na nossa vida e de todos que o conheciam“, disse o rapaz.

Publicidade
Publicidade

O objetivo do pai do garoto é que o corpo do mesmo seja imediatamente liberado. Vale frisar que a vítima era asmática e portanto estava no grupo de risco do novo coronavírus.

O diretor do hospital justificou a demora para o resultado dos exames para a confirmação se o garoto estava com o vírus. Ikeda explicou que “devido a alta demanda” o resultado ainda deve demorar alguns dias para sair.

O que fazer em meio ao surto?

O recomendado neste momento é para que todos fiquem em casa, por mais que hajam poucos ou nenhum caso confirmado em sua cidade. O vírus pode estar espalhado por diversas regiões ainda sem casos confirmados. Caso sinta sintomas do Covid-19, fique em casa. Caso tenha insuficiência respiratória, vá a um hospital.

No Brasil, diversos comércios foram fechados e muitas empresas suspenderam suas atividades. Muitos governos estaduais vem colaborando com recomendações expostas pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

As eventuais saídas de casa devem acontecer somente em casos de extrema necessidade, como idas ao mercado. Entretanto, é recomendado que as pessoas não superlotem mercados.

Estocar alimentos e remédios não é e nem será necessário neste momento complicado da saúde mundial. A medida radical só prejudicaria pessoas que não tem condições de comprar alimentos em grandes quantidades, indo aos mercados e não encontrando o que precisam. Além de prejudicar enfermos que precisam tomar medicamentos e podem não os encontrarem nas prateleiras das farmácias.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com