Governo distribuirá cestas básicas para 1 milhão de famílias; saiba quem tem direito

Leia também

Uma senhora quer vender sua casa com tudo isso dentro; você não vai acreditar

Olhando por fora, ninguém imaginaria a preciosidade da residência desta senhora de 96 anos.

Aplicativo da CEF para solicitar auxílio de R$ 600 apresenta problema e não finaliza o cadastro

Pessoas de todo país estão relatando dificuldade para efetuar o cadastro após baixar o aplicativo.

Vídeo mostra o passo a passo para se cadastrar e solicitar o auxílio emergencial de R$ 600

Muitas pessoas ainda estão em dúvida sobre o cadastro para solicitar o benefício, mas com este vídeo fica fácil.

Auxílio de R$ 600: ministro explica se há necessidade de correr às lotéricas ou CEF

Milhões de brasileiros estão ansiosos para começarem a receber o auxílio emergencial.
Russel
Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: russelmy@yahoo.com.br
Publicidade

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, já avisou que discorda de Jair Bolsonaro a respeito do fim do confinamento devido ao avanço do novo coronavírus, e pediu a todos que continuem em casa e que usem as ruas somente quando realmente precisarem ir a algum lugar, mas depois voltem imediatamente.

O governador do Rio afirmou que a pandemia do coronavírus causou uma crise sanitária e também econômica, por isso está tomando medidas e uma delas é realizar um mutirão humanitário onde serão distribuídas cestas básicas para um milhão de famílias.

Publicidade

A maioria destas famílias é chefiada por mulheres e estão enfrentando dificuldades. Terá direito à cesta básica quem estiver na extrema pobreza, na pobreza e também as pessoas de baixa renda, que são aquelas que vivem com uma renda abaixo de meio salário mínimo.

Publicidade

Na primeira fase, vamos atender famílias da capital, da Baixada Fluminense, São Gonçalo e Itaboraí. A fome não espera“, disse Witzel em uma entrevista coletiva na manhã de hoje no Palácio Guanabara.

Publicidade

Ainda segundo o governador, todos os servidores continuarão recebendo seus pagamentos apesar da crise econômica que o estado já enfrenta, pois neste momento é “impensável deixar os servidores sem salários”. Witzel lembrou que a maioria da folha de pagamento é composta por profissionais da saúde, como professores, médicos, bombeiros e policiais.

No dia 4 de abril, Witzel fará algumas mudanças nas decisões que estão sendo tomadas nestes últimos dias e fez questão de ressaltar que tudo tem sido feito para preservar vidas e não para prejudicar as empresas, por isso é importante que a população continue em casa.

Edmar Santos, secretário estadual de Saúde, disse que de 4 a 10 de abril fará um levantamento para ter ideia dos resultados referentes às medidas que estão sendo adotadas pelo governo e então descobrirá se a curva do crescimento de casos da covid-19 está desacelerando.