PT quer Seguro Quarentena para que o brasileiro receba R$ 1.045 e fique dentro de casa

Leia também

Paulinho Gogó está fora de A Praça é Nossa: ‘Nunca chorei tanto na vida’

Humorista Paulinho Gogó confirmou que não é mais contratado da emissora de Silvio Santos.

Fim do confinamento em Wuhan, primeiro epicentro do novo coronavírus

Moradores poderão sair da cidade, mas precisam levar um smartphone com um aplicativo que tem informações sobre a saúde deles.

Aos 8 anos, Davi Lucca, filho de Neymar tem doença séria revelada

Carol Dantas, ex de Neymar, revelou como tem sido a mudança na rotina de Davi Lucca.

Vidente Carlinhos revela a verdadeira razão de possível queda de Bolsonaro na presidência

Em novo vídeo, o vidente Carlinhos comenta sobre a queda de Jair Bolsonaro na presidência.
Russel
Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: russelmy@yahoo.com.br
Publicidade

O Partido dos Trabalhadores lançou recentemente um projeto, o Seguro Básico Emergencial, onde propõe pagar o valor de R$ 1.045 mensais a pelo menos 100 milhões de brasileiros durante a quarentena por causa da pandemia que assola o Brasil e o mundo.

Esse dinheiro seria destinado àquelas pessoas que precisaram parar suas atividades e ficar em casa para ajudar na redução dos casos confirmados da covid-19.

Publicidade

“Quem pode bancar a conta é o Estado brasileiro. É para esse tipo de emergência que o governo deve atuar”, disse a ex-ministra do Desenvolvimento Social no governo de Dilma Rousseff, Tereza Campello.

Publicidade

Esse projeto do Seguro Quarentena seria para atender quem já é beneficiário do Bolsa Família, além dos inscritos no Cadastro Único e também os trabalhadores informais e de baixa renda.

Publicidade

O Núcleo de Políticas Públicas do PT vem mostrando todos os detalhes de sua proposta para ajudar a alavancar a economia brasileira, mostrando que é preciso trabalhar em conjunto para salvar vidas e empregos.

Tereza disse que há uma emergência sanitária e que a desigualdade no país é algo preocupante neste momento. Para a ex-ministra, a proposta de Jair Bolsonaro, de conceder um abono no valor de R$ 200 não resolveria muita coisa.

A ex-ministra alega que é preciso dar dinheiro às famílias porque só assim elas ficarão dentro de casa, tendo o que comer e como pagar as contas.

Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, disse que o presidente vem atuando de ‘maneira tímida e perversa’, pois até já quis suspender os contratos de trabalho por 120 dias deixando os trabalhadores sem renda.