Jair Bolsonaro suspende contratos de trabalho por 4 meses e trabalhador pode ficar sem salário

Leia também

6 famosos que não apoiam mais o presidente Jair Bolsonaro

Bolsonaro vem perdendo o apoio de apoiadores famosos após polêmicas no governo.

Mãe faz casinha de bonecas de papelão para filha, dribla falta dinheiro e resultado é incrível

Mesmo sem dinheiro, o resultado da criatividade e boa intenção deixou a filha feliz e internautas emocionados.

Vídeo: apresentador da Globo é detonado após ser flagrado em momento comprometedor

As autoridades insistem para que as pessoas fiquem dentro de casa e que saíam apenas por motivos urgentes.

Lembra do saradão de Fina Estampa? Aos 54 anos, suas fotos impressionam: ‘Lindo’

Ator, que mora na Califórnia com a família, relembra dura perda de uma filha e comove.
Russel
Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: russelmy@yahoo.com.br
Publicidade

Na noite deste último domingo, dia 22, Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que já foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União, onde é permitido que os contratos de trabalhos e também os salários sejam suspensos por até 4 meses devido ao momento que o país atravessa por causa do novo coronavírus.

Esta é apenas uma das muitas medidas que o Governo Federal tomará para enfrentar os efeitos econômicos que a pandemia do novo coronavírus está causando. Mas é importante ressaltar que esta é uma medida provisória e como tal, o texto passa a vale imediatamente, só que precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional no prazo máximo de 120 dias, do contrário perderá a validade.

Publicidade

De acordo com o presidente, é importante agir desta forma para evitar que haja demissões em massa. Esta medida provisória prevê  que a suspensão do contrato deve ser feita para que o trabalhador possa investir em curso ou então em programa de qualificação profissional pela internet, que será oferecido por alguma entidade ou então pelo próprio empregador.

Publicidade

Segundo esta medida provisória, o empregador fica sem pagar o salário, mas pode conceder ao funcionário uma ajuda mensal, sendo que o valor seria negociado pelas partes envolvidas. Outro ponto desta MP é que os acordos individuais entre patrões e empregados estão acima das leis trabalhistas ao longo do período em que a medida provisória estará valendo para que assim possa ser garantido o vínculo empregatício.

Publicidade

Quem tem plano de saúde, terá que continuar com o benefício, não podendo o mesmo ser cortado. Esta medida provisória traz outras providências para combater o efeito da pandemia na economia do país, entre eles: antecipar as férias, home office, férias coletivas, antecipação de feriados, bancos de horas, adiamento do recolhimento do FGTS, entre outros.