in

‘Não é como uma gripe, é uma pneumonia muito severa’, revelam médicos sobre a Covid-19

Bem Estar
Publicidade

O coronavírus virou uma realidade no Brasil, mas muita gente ainda não tem levado a sério o poder da doença. Até mesmo o presidente da república do Brasil, Jair Bolsonaro, chamou a Covid-19 de “gripezinha”. No entanto, médicos de Bérgamo, local onde o coronavírus está mais forte na Itália, deixam claro que a doença é bem mais do que um simples gripe.

Na Itália, o número de mortos já ultrapassa os quatro mil. Por lá, já são quase 50 mil casos confirmados de infecção por coronavírus. A crise por lá começou bem antes do que no Brasil, que já tem cerca de 1000 casos confirmados de coronavírus. Por aqui, são doze mortes. Uma nova morte foi confirmada na manhã deste sábado, 21.

“A maioria dos pacientes tem pneumonia. É uma pneumonia muito severa”, alertou um médico, como mostra uma matéria do site Bem Estar, da TV Globo. A cidade onde há mais mortes na Itália, diferentemente do que se possa pensar, não é muito grande. Bergamo tem apenas 120 mil habitantes e, mesmo assim, o número de mortes foi alto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Militares precisaram carregar os corpos das vítimas da Covid-19, por não existir mais cemitérios capazes de enterrá-los. O mesmo valeu para os necrotérios.

“É massivamente estressante para qualquer sistema de saúde, porque vemos todo dia de 50 a 60 pacientes chegando. A maioria é tão severa que eles precisam de muito oxigênio”, disse um dos médicos.

“Nunca me senti tão estressado na minha vida”, alegou o profissional, que acaba alertando os brasileiros, que ainda não respeitam completamente o confinamento.

Publicidade
Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.