in

‘Se não sair pra vender, não como’; o drama de uma idosa de 88 anos em meio ao coronavírus

El Salvador
Publicidade

Em meio ao surto do coronavírus pelo mundo, medidas de prevenção foram tomadas, e em diversos países foi pedido, ou até mesmo, exigido que as pessoas não saiam de suas casas. A decisão das autoridades foi umas das mais acertadas em meio aos grandes índices de infectados, porém muitas pessoas não estão podendo cumprir à risca o que foi determinado.

Aos 88 anos de idade, Ana María Reymundo, faz parte do grupo de risco do coronavírus, e acabou emocionando em entrevista ao afirmar que não poderia permanecer em sua residência. ‘Se eu não sair pra vender, eu não como‘, afirmou a idosa.

Vendedora ambulante, Ana María comercializa cestas plásticas pelo Centro Histórico de El Salvador, pequeno país da América Central. A idosa lamenta por ter que continuar trabalhando pelas ruas mas afirma que não tem nenhum outro tipo de renda ou pensão para sobreviver.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Sem alternativas, Ana María enfrenta o drama de ter que continuar pelas ruas, exposta ao coronavírus, mesmo querendo ficar em casa. O caso da idosa confirma a realidade de muitas pessoas que precisam trabalhar fora e acabam tendo que lidar com um contágio eminente.

No Brasil a situação não é muito diferente, uma vez que as autoridades já fizeram o alerta para que as pessoas não saiam de casa, mas muita gente ainda precisa ganhar o “pão de cada dia”. Segundo o levantamento feito na última quinta-feira (20) no território nacional, já são 647 infectados em 21 estados e no DF.

O número de vítimas pelo coronavírus no Brasil já contabiliza 7 mortos, 5 em SP e 2 no RJ, segundo as secretarias estaduais de saúde.

Publicidade
Publicidade