in

Com a pandemia, Globo suspende Bocardi e Maju no JN, e Chico Pinheiro volta à bancada

TV Globo
Publicidade

Depois de suspender o rodízio dos jornalistas das afiliadas de todo o país, a Rede Globo optou por barrar os apresentadores de Brasília e São Paulo na bancada do Jornal Nacional. Logo, Rodrigo Bocardi, Giuliana Morrone, Maria Júlia Coutinho e César Tralli estão afastados provisoriamente da bancada do jornal noturno no dia de sábado ou nas licenças de William Bonner, no qual o âncora do Bom Dia São Paulo é substituto.

Para diminuir as viagens aéreas e preservar a saúde dos funcionários da emissora, a Globo ordenou que, por enquanto, somente os apresentadores cariocas irão apresentar o principal telejornal do país. A surpresa é o retorno de Chico Pinheiro, com 66 anos de idade e dentro do grupo de risco do Coronavírus, Chico está afastado do JN desde janeiro de 2019.

O diretor-geral de jornalismo, Ali Kamel, comunicou ontem à noite (18), que, por motivo de precaução, decidiu que as viagens dos jornalistas serão reduzidas ao máximo possível e realizadas apenas com autorização da direção, com o objetivo de evitar a mobilidade e disseminação do Covid-19.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Chico Pinheiro parou de fazer os plantões do JN na passagem de 2018 para 2019, depois que sofreu várias repressões. Em 2018, quando Luís Inácio Lula da Silva, o Lula, foi preso, Chico apresentou o JN visivelmente abatido, supostamente, por causa da prisão do ex-presidente.

No dia seguinte, um áudio de Pinheiro criticando a prisão de Lula começou a circular no WhatsApp. Com isso, Ali Kamel teria decretado, através de um e-mail, que os jornalistas não podem expressar as suas preferências políticas nas redes sociais, mesmo que seja em grupos de amigos próximos, uma vez que compromete o trabalho do profissional.

Publicidade
Publicidade