in

Antes de morrer, Bebianno escreveu cartas a amigos: ‘Se algo acontecer comigo, abram’

G1 / Montagem
Publicidade

Morreu na manhã deste sábado, 14 de março, Gustavo Bebianno. ex-Ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro e pré-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro. A morte aconteceu no município de Teresópolis, no Rio de Janeiro. O ex-Ministro de Bolsonaro estava com o filho, quando passou mal e sofreu uma queda. 

De acordo com o presidente estadual  do PSDB no Rio de Janeiro, Paulo Marinho, Gustavo Bebianno ainda chegou a ser levado para um hospital e não resistiu. “A cidade do Rio perdeu um candidato que iria enriquecer o debate eleitoral, e eu perdi um irmão”, disse Pedro Marinho sobre o assunto. 

Bebianno era um dos principais aliados de Bolsonaro e um dos primeiros ministros a deixar o governo. Rolaram informações pela imprensa de que Bebianno teria medo de morrer.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O site da revista Veja, por exemplo, publicou que o ex-ministro de Jair Bolsonaro teria escrito cartas a amigos e instruído a eles, que essas sejam abertas caso ele morresse. “Se algo acontecer comigo, abram”, teria dito o agora candidato a prefeito que não conseguiu disputar as eleições desse ano por uma precoce morte. 

Alexandre Frota comentou a morte. O deputado federal disse que o ex-ministro leva com ele supostos segredos relacionados ao presidente da república. “O Bebianno morreu de desgosto.Essa é a verdade.Ele não suportou a puxada de tapete,a traição produzida por Jair Bolsonaro. Com certeza vai ter festa no Palácio entre a corja.
Morre com ele muitas verdades.Ele sabia de muita coisa que agora vai embora com ele
“, disse Alexandre Frota sobre o tema. 

Publicidade
Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.