in

Após ‘romantizar’ trans assassina de criança, Globo sofre duro castigo; é histórico

Veja/Globo
Publicidade

A polêmica entrevista de uma presa trans ao programa Fantástico, da TV Globo, acabou tendo péssima repercussão para o canal. Em um primeiro momento, a história de Suzy até comoveu os telespectadores. Vaquinhas foram feitas e cartas enviadas para a presa, que na reportagem, aparece sendo abraçada pelo médico Drauzio Varella. 

Uma semana depois, sites como o R7, Isto É e o Antagonista divulgaram que a presa Suzy, na verdade, teria sido presa por um crime grave. Ela foi condenada por abusar e matar um menino  de 9 anos. A tia dela informou ainda que Suzy teria outras acusações de abuso contra crianças, mas que acabou não sendo condenada por eles. 

A revolta nas redes sociais contra a Globo foi tão grande que tags falando sobre a situação ficaram entre as mais comentadas. Uma das figuras que fez questão de solicitar o boicote à TV Globo foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Irritado, ele acusou a Globo de manipular o telespectador e não contar o porquê a presa estava na cadeia, na tentativa de vincular prisões com transexuais. Eduardo fez questão de dizer que Suzy estava presa por um crime bárbaro e não por ser transexual. 

“Nossa! Passada de pano 1.000°! Os caras do PT, PSOL e cia. têm que aprender com a GRobo!”, escreveu Eduardo no Twitter, após o Fantástico divulgar uma nota oficial de Drauzio Varella dizendo que concordava 100% com o médico. A série foi atacada de maneira histórica e já há quem prometa no dia 15 de março, quando acontecem manifestações a favor do presidente Bolsonaro em todo o país, manifestarem-se contra a Globo.

Publicidade
Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.