in

De celebridade à preso comum: Ronaldinho sofre castigo no Paraguai e implora por liberdade

Fotomontagem: Bruno Avila / MP do Paraguai / R7 / RecordTV
Publicidade

O ex-jogador de futebol, Ronaldinho Gaúcho, é conhecido no mundo todo por sua carreira no esporte. Melhor Jogador do Mundo, pela FIFA, duas vezes, Ronaldinho ainda vive de sua fama e faz eventos por diversas partes do Planeta.

Em mais uma ação publicitária, o ex-jogador foi ao Paraguai, junto ao seu irmão e empresário, Assis, porém acabou protagonizando uma grande polêmica. Foi constatado que Ronaldinho e seu irmão não poderiam ter os passaportes apresentados, por conta de uma dívida ambiental, no Brasil. A justiça brasileira teria confiscado os documentos.

Para uma investigação mais aprofundada, a polícia do Paraguai decidiu manter o ex-jogador e seu irmão presos. Na mesma prisão em que já esteve um chefe do Comando Vermelho, Ronaldinho foi tratado como uma celebridade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Segundo uma reportagem do R7, o ex-jogador tinha advogados com malas Louis Vitton, custando R$ 14.500,00 cada uma delas. Comidas foram entregues onde os irmãos estavam, e o motoboy trazia os “melhores hambúrgueres do Paraguai“.

O ex-jogador e seu irmão ficaram em uma sala administrativa da Agrupación Especalizada da Polícia Nacional, que foi improvisada como cela. Funcionários do conceituado hotel Sheraton, que leva o atributo de cinco estrelas, levaram roupas de cama e travesseiros para os irmãos.

Mas a vida de Ronaldinho mudou de ontem para hoje. Após um grande protesto da mídia, uma juíza decretou prisão preventiva do ex-atleta, por seis meses. Ronaldinho chegou a ser flagrado de algemas e seu advogado alega “abuso de autoridade“. Havia um pedido de prisão domiciliar, mas este foi negado pela Justiça do Paraguai. Agora, Ronaldinho implora por liberdade.

Publicidade
Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: [email protected]