in

Gilberto Gil, adepto do Candomblé, fala sobre suas crenças: ‘Deus é uma invenção do homem’

Gerard Giaume/Divulgação
Publicidade

Gilberto Gil esteve na GNT participando do programa Papo de Verão. Ao longo da conversa, falou muito a respeito de suas crenças religiosas pessoais, e uma declaração em especial chamou atenção. Em determinado momento, foi questionado, pelo seu entendimento, sobre a visão de Deus ao ver tudo de ruim que anda acontecendo em nosso país nos últimos tempos.

“Ninguém sabe quais são os desígnios de Deus, porque ele quer que seja assim ou porque ele quer que seja assado. Eu costumo dizer que nós é que criamos isso; Deus é uma invenção do homem. A crença geral é que é o oposto, que o homem é que foi criado por Deus”, declarou o cantor.

O artista é adepto de Xangô, do Candomblé. Para participar da conversa com Fábio Porchat, João Vicente, Emicida e Francisco Bosco, o ex-ministro da Cultura esteve no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, um dos pontos mais históricos da capital Salvador, Bahia. O local é muito próximo de onde viveu grande parte de sua infância, e naquela localidade foi capaz de recordar vários aspectos de sua vida.

Publicidade

O ícone da música brasileira conta que quando era criança se sentia mais próximo de Deus. De família tradicionalmente católica, convivia com os preceitos religiosos e participava das festividades mais famosas, como a de Santo Antônio, São Pedro e Nossa Senhora.

Publicidade

A compreensão de vida com base nos preceitos do catolicismo, ao passo que foi crescendo, começou a encontrar novas maneiras pela qual ele interpretava a sua realidade. Daí, Gilberto Gil conta que foi se aproximando mais das questões apresentadas pela filosofia, ciência, dentre outras formas de interpretar a vida.

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.