in

Mulher ‘dopou’ o marido antes de matar a filha e detalhes são de cortar o coração

Divulgação: G1
Publicidade
Publicidade

A Polícia Civil do Distrito Federal está investigando se a mulher acusada de ter assassinado a filha de dois anos também teria dopado o esposo antes de cometer o crime. A mulher foi identificada como Laryssa Moraes, de 21 anos. Para a polícia, Laryssa teria premeditado o crime colocando sonífero no suco de Giuvan Felix, pai da criança.

A vítima foi identificada como Júlia Felix de Moraes, de 2 anos. A menina, foi assassinada com golpes de faca na madrugada de quinta-feira (13), onde morava com seus pais, em Vicente Pires. A polícia relatou que Laryssa negou todas as acusações mas, no decorrer do depoimento, ela acabou confessando o crime.

Publicidade

De acordo com o delegado Josué Ribeiro, que está à frente das investigações, Laryssa e esposo passaram por exames toxicológicos para saber se a mulher estava sob efeito de drogas e se o pai da criança teria sido dopado pela esposa. Josué disse que o laudo ficará pronto em poucos dias.

Acusada dá suco apenas para o esposo em jantar

Ribeiro relatou que o pai da menina disse que esposa tinha feito um jantar e havia dado um suco apenas para ele. “Ele [Giuvan] contou que ela fez uma macarronada e serviu um suco separado para ele“, disse o delegado. 

Publicidade

Ribeiro acredita que Giuvan foi dopado para não ouvir os gritos da criança. Os vizinhos relataram que ouviram a vítima chorar na noite do crime. Giuvan chegou a ser detido como sendo cúmplice do crime, mas no decorrer das investigações essa hipótese foi descartada e ele foi liberado. O corpo de Júlia foi enterrado nesta sexta (14), em Padre Bernardo (GO), onde moram seus parentes maternos.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional, e nas horas vagas escrevo para o site 1News.