in

Entenda o que é a morte súbita em bebês e saiba como prevenir o óbito nos recém-nascidos

Divulgação/Edaily
Publicidade
Publicidade

Ter um bebezinho em casa é uma grande alegria para os pais, familiares e amigos. Contudo, assim que o pequeno nasce os pais são cercados de dúvidas, medos e preocupações. Entre elas, está um dos grandes pesadelos dos genitores: a morte súbita. A comunidade médica ainda procura uma explicação exata para essa situação que é uma grande tragédia que acomete a família dos recém-nascidos.

A SMSL – Síndrome da Morte Súbita do Lactente, tem como característica um quadro de óbito inesperado e que não apresenta nenhum motivo aparente. Ela costuma acontecer geralmente durante o sono noturno do recém-nascido que aparentemente é saudável. De acordo com uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, 55% dos recém-nascidos dormem de uma forma que pode acabar favorecendo a morte súbita.

Publicidade

Por isso, é importante que os pais e responsáveis fiquem atentos a maneira como colocam a criança para dormir. O jeito que você coloca o pequeno para dormir pode acabar levando a óbito. Segundo a especialista, a pediatra Ana Escobar, é muito importante que o bebê receba cuidado redobrado nos seus primeiros dias de nascido.

A forma como os pais colocam o pequeno para dormir pode fazer uma grande diferença. A posição ideal é a barriguinha para cima. Essa é a posição recomendada pelos profissionais da área. A criança respira melhor nessa posição e também reduz o risco de engasgo, pois permite que o pequeno consiga virar a cabecinha para o lado em caso de vômito.

Publicidade

Apesar de ainda não haver uma definição concreta da medicina sobre a morte súbita em bebês, alguns cuidados devem ser mantidos pelos pais para evitar esse tipo de situação e manter a criança em segurança.

Procure sempre colocar o bebê para dormir de barriguinha para cima. Também é importante ter um colchão mais firme, não sendo nem muito duro ou mole. Os pais devem evitar colocar objetos dentro do bercinho da criança, travesseiros, protetores e até mesmo cobertas podem acabar ocasionando sufocamento.

Publicidade

Leia Também