in

Goleiro Bruno dá entrevista bombástica e, após anos, revela verdade sobre morte de Eliza

Veja
Publicidade

Em entrevista bombástica, Goleiro Bruno diz porque matou Eliza. Ele quer ainda um encontro com a mãe de Samúdio, afim de dizer que a morte da ex-amante ia muito além de pagar pensão alimentícia. A entrevista de Bruno vai ao ar no Domingo Espetacular deste domingo, 26. 

Advogada do Goleiro Bruno Fernandes diz que Deus perdoou atleta, mas que sociedade o faz pagar terrível castigo

A advogada do goleiro Bruno desabafou e diz que querem o goleiro Bruno Fernandes morto. Mariana Migliorini, profissional que tem a difícil tarefa de defender um dos nomes mais polêmicos do país, deu uma entrevista em que comenta a nova decisão envolvendo o atleta, que ainda cumpre pena pelo assassinato da ex-amante, Eliza Samúdio.

O comentário foi feito nesta quinta-feira, 23 de janeiro, um dia depois do Operário-MT decidir que não queria mais o goleiro Bruno no seu elenco. A decisão ocorreu após inúmeros protestos, especialmente de mulheres, que não aceitaram ver um feminicida como ídolo de um clube. Elas foram até aos patrocinadores do clube e anunciaram o boicote.

Publicidade

Preso em 2010 após a morte de Eliza Samúdio, o goleiro Bruno conseguiu permissão na justiça para conseguir jogar no Operário-MT. No entanto, o clube desistiu da ação, após as críticas do público.

A advogada de Bruno lembra que a pena que ele teve é paga pela justiça. No entanto, a sociedade não permite que ele seja um ex-detento comum, impedindo a ressocialização dele com o que sabe fazer, que seria jogar futebol.

Os empresários de Várzea Grande [cidade que é sede do Operário] não querem ter o nome do Bruno vinculado a eles por conta da repercussão social. Querem ele morto. Isso não é pena, não é algo civilizatório“, disse a advogada sobre o tima.

O Bruno já cumpriu a pena, Deus perdoa. A sociedade não”, explicou Mariana, como mostra uma matéria do portal de notícias UOL. 

FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.