in

Thammy se revolta ao ver trans impedida de entrar em banheiro feminino: ‘direito nosso’

Instagram Thammy
Publicidade

A trans Lanna Hellen virou assunto nas redes sociais. No último de semana, ela foi impedida de usar um banheiro feminino em um shopping de Maceió, capital de Alagoas.

Lanna Hellen é considerada uma mulher transgênero. Ou seja, nasceu homem, mas nunca se identificou com seu gênero e fez a transição.

O caso da proibição de utilizar o banheiro virou polêmica nas redes sociais. Muitos internautas se posicionaram a favor do shopping. Outros se posicionaram a favor de Lanna.

Publicidade

Este o caso de Thammy Miranda. Thammy fez caminho contrário do de Lanna: seu gênero de nascimento é homem, mas como não se identificou, optou pela transição.

Thammy usou o Instagram para defender Lanna e pedir respeito pelas pessoas trans. “É direito da pessoa trans utilizar o banheiro de acordo a sua identidade de gênero. Seu dever é respeitar”, diz o cartaz segurado por Thammy.

No texto da postagem, ela escreveu que é necessário falar sobre respeito e citou o caso de Lanna. “A moça foi retirada a força de um banheiro feminino. Para os desinformados de plantão, é um direito nosso utilizar o banheiro de acordo com nossa identidade de gênero”, escreveu o filho de Gretchen.

Thammy termina o texto com uma pergunta. “Até quando vamos ter que conviver com tanta ignorância?”, questionou. O post conta com mais de 100 mil likes e tem dezenas de comentários.

“Mundo só retrocede. Preconceito escancarado, crueldade com animais, queimada na Oceania….ta complicado viu”, comentou uma seguidora, incomodada com a atitude do segurança do shopping.

“Tudo o que é contra a lei de Deus tem as suas repercussões, isso não é ignorância é a natureza humana e perfeita como Deus faz”, rebateu outra internauta, defendendo a posição do shopping de impedir a trans de ir ao banheiro feminino.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br